A CAPTURA INCIDENTAL DE CIENÍDEOS EM ARRASTO EXPERIMENTAL COM REDE-DE-PORTAS UTILIZADA NA PESCA DO CAMARÃO-SETE-BARBAS, Xiphopenaeus kroyeri, NO ESTADO DO PARANÁ, BRASIL

  • Cristina Bernardo Universidade Federal do Paraná
  • Henry Louis Spach Universidade Federal do Paraná
  • Roberto Schwarz Junior
  • Sergio Biato Stoiev Universidade Federal do Paraná
  • André Pereira Cattani Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: sciaenidae, fauna acompanhante, rede-de-arrasto de portas, paraná

Resumo

Arrastos experimentais foram feitos a fim de avaliar a captura incidental de peixes da família Sciaenidae, na área de pesca do camarão sete-barbas no litoral do Paraná, Brasil. As capturas foram realizadas mensalmente no período de agosto de 2004 a julho de 2005, utilizando-se redes de porta, nas profundidades de 6, 9, 12 e 15 metros em cinco radiais perpendiculares à costa, entre a barra da Ararapira e Matinhos. Um total de 41674 indivíduos de 21 espécies de cienídeos foi capturado. As espécies mais representativas foram: Stellifer rastrifer (37,8%), Ctenosciaena gracilicirrhus (11,8%), Paralonchurus brasiliensis (11,1%), Larimus breviceps (10%), Stellifer brasiliensis (9,5%), Cynoscion jamaicensis (5,1%), Isopisthus parvipinnis (5,1%), Menticirrhus americanus (3,3%), ­ (1,9%) e Stellifer stellifer (1,6%), as quais totalizaram 97,3% dos cienídeos amostrados. A maior captura numérica ocorreu na profundidade de 6 m (39%), seguida das de 9 m (28%), 12 m (18%) e 15 m (15%). Os indivíduos, em sua maioria, eram imaturos e de sexo indeterminado. Os cienídeos contribuíram com mais de 50% da biomassa total da ictiofauna, perfazendo, no mínimo, 19,8 kg (34,2%) no mês de novembro de 2004 e no máximo com 99,3 kg (74%) no mês de março de 2005.

Biografia do Autor

Cristina Bernardo, Universidade Federal do Paraná
Oceanógrafa, Centro de Estudos do Mar.
Henry Louis Spach, Universidade Federal do Paraná
Professor Doutor, Centro de Estudos do Mar.
Roberto Schwarz Junior
Biólogo, Doutor em Zoologia (UFPR).
Sergio Biato Stoiev, Universidade Federal do Paraná
Oceanógrafo, Mestrando em Sistemas Costeiros e Oceânicos.
André Pereira Cattani, Universidade Federal do Paraná
Pesquisador, Centro de Estudos do Mar.
Publicado
2011-09-01
Seção
Artigos originais