VARIAÇÃO DA LINHA DE COSTA NO LITORAL LESTE DO ESTADO DO CEARÁ: O CASO DA RESEX DA PRAINHA DO CANTO VERDE

  • Eduardo Lacerda Barros Instituto de Ciências do Mar - LABOMAR/UFC https://orcid.org/0000-0002-5975-5817
  • Renan Gonçalves Pinheiro Guerra Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) do Estado do Ceará
  • Rodrigo Passos Fernandes Instituto de Ciências do Mar - LABOMAR/UFC

Resumo

A zona costeira, área de extrema dinamicidade devido à interação entre os sistemas marinhos e continentais e aos também fenômenos climáticos, tem passado por consequentes alterações em decorrência das mudanças climáticas cada vez mais recorrentes e severas, implicando diretamente na linha de costa, seja na forma de erosão, seja na progradação. Dessa forma, utilizando-se das metodologias associadas às técnicas de geoprocessamento, foi possível verificar que nos últimos 13 anos o trecho de praia que compreende a Resex da Prainha do Canto Verde, localizada no litoral leste do Ceará, apresentou taxas de erosão que variam
entre -4,14 m/ano e -2,33 m/ano (EPR) e de -3,66 m/ano a -1,77 m/ano (LRR). Em termos totais, isso representa um recuo da linha de costa que variou entre pouco mais de 50 m, no máximo, e mínimo de 23 m de acordo com as estatísticas utilizadas pela extensão DSAS.


Palavras-chave: erosão costeira, linha de costa, gerenciamento costeiro.

Biografia do Autor

Eduardo Lacerda Barros , Instituto de Ciências do Mar - LABOMAR/UFC

É Bacharel em Geografia, formado em 2012 pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Atua desde a graduação no Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica (LGCO/UECE) como membro do Grupo de Pesquisa Sistemas Costeiros e Oceânicos cadastrado no CNPq, que possuí mais de 20 anos de experiências em trabalhos realizados ao longo da zona costeira do Estado do Ceará. Tem Mestrado em Ciências Marinhas Tropicais pelo Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR) da Universidade Federal do Ceará (UFC) entre os anos de 2012 e 2014. Doutor em Ciências Marinhas Tropicais pelo LABOMAR/UFC e membro do corpo editorial da Revista GEOUECE, Revista de Geografia do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE. Tem experiência em Geografia Costeira e Marinha e Oceanografia Geológica, atuando principalmente nos seguintes temas: Geomorfologia Costeira, Erosão Costeira, Gerenciamento Costeiro, Uso e Ocupação do Litoral e Sedimentologia. É atualmente professor substituto dos cursos de Ciências Ambientais e Oceanografia do Instituto de Ciências do Mar - LABOMAR da Universidade Federal do Ceará - UFC.

Renan Gonçalves Pinheiro Guerra, Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) do Estado do Ceará

Possui graduação em Geografia-Bacharelado pela Universidade Estadual do Ceará - UECE. No período da graduação foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Teconológico-CNPq. Tem mestrado e doutorado em Ciências Marinhas Tropicais pelo Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR/UFC), onde atuou em pesquisas relacionadas aos eventos de ressaca do mar e erosão costeira. É membro do Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica (LGCO/UECE), tendo experiência nas áreas de Geografia Física, Geomorfologia Costeira, interação entre Processos Litorâneos e Planejamento Ambiental. Atualmente integra o quadro técnico da Secretaria do Meio Ambiente (SEMA) do Estado do Ceará atuando na Célula de Conservação da Diversidade Biológica (CEDIB/COBIO) que, entre outras atribuições, compete a criação de Unidades de Conservação (UC) no território cearense.

Rodrigo Passos Fernandes, Instituto de Ciências do Mar - LABOMAR/UFC

Aluno de Graduação em Ciências Ambientais - LABOMAR/UFC

Publicado
2021-01-19