CRESCIMENTO E SOBREVIVÊNCIA DA OSTRA Crassostrea brasiliana (LAMARCK, 1819) MANTIDA EM UM VIVEIRO DE CULTIVO DE CAMARÃO

  • Leonardo Cruz da Rosa Professor Adjunto, Núcleo de Engenharia de Pesca, Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: ostra, biofiltro, carcinicultura, crescimento, sobrevivência

Resumo

O presente estudo avaliou o crescimento e a sobrevivência da ostra Crassostrea brasilianamantida dentro de um viveiro de carcinicultura, de forma a avaliar a possibilidade de utilização da mesma como biofiltro diretamente nos ambientes de cultivo. Quatro travesseiros contendo 100 ostras com altura média de 40,8 ± 8,7 mm foram instalados dentro de viveiro e, após 4 meses, atingiram uma altura média de 50,3 ± 8,7 mm, resultando numa taxa de incremento mensal de 2,37 mm/mês. A sobrevivência média final foi de 67%. Apesar do crescimento lento, a alta taxa de sobrevivência observada sugere que é viável cultivar ostras diretamente nos viveiros das carciniculturas, no entanto, sua eficiência na remoção de nutrientes e partículas deverá ser testada.
Publicado
2014-07-01
Seção
Artigos originais