A COLEÇÃO MALACOLÓGICA PROFESSOR MAURY PINTO DE OLIVEIRA

Sthefane D`ávila

Resumo


A Coleção do Museu de Malacologia Prof. Maury Pinto de Oliveira foi iniciada na década de 1950 e presentemente conta com mais de 8800 lotes, incluíndo todos os grupos de moluscos, com espécimes marinhos, terrestres e de água doce, provenientes de diferentes localidades do Brasil e do mundo. Atualmente, os procedimentos curatoriais adotados na CMPMPO-UFJF vêm sendo adequados, através da inclusão de espécimes preservados em via úmida com seu respectivo backup de tecido para futura extração de DNA e realização de estudos moleculares, bem como da informatização da coleção. A realização continuada, nos últimos seis anos, de estudos de levantamento da malacofauna terrestre e límnica no estado de Minas Gerais tem permitido a inclusão, no acervo, de espécimes de famílias que ainda não eram representadas, ou para as quais não havia espécimes em via úmida. Destaca-se a recente inclusão de vários espécimes em via úmida das famílias Veronicellidae, Subulinidae, Physidae, Lymnaeidae, Ancylidae e Planorbidae. A finalidade primeira da CMPMPO é a contínua formação e preservação de um acervo que retrate a diversidade da malacofauna do Brasil. Este acervo constitui um patrimônio universal, servindo como referência nacional e internacional no estudo de moluscos. A existência desse acervo permite a realização de pesquisas, formação de recursos humanos e atendimento ao público por meio da realização de projetos de extensão e popularização da ciência. Nesse sentido, a CMPMPO atende a todas as funções atribuídas às coleções biológicas: guarda, conservação, estudo e difusão do conhecimento.



Palavras-chave


Malacologia; biodiversidade, Minas Gerais, coleções biológicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Arquivos de Ciências do Mar

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.