Apropriação dos Resultados Orporativos aos Fatores Econômicos nas Empresas de Capital Aberto e de Capital Fechado no Brasil: evidências deatributos discriminatórios

Antonio Carlos Dias Coelho, Luiz João Corrar

Resumo


O objetivo do artigo é investigar a relação de interdependência entre a apropriação da riqueza gerada e a estrutura societária das grandes empresas brasileiras. Examina- se a forma de distribuição do Valor Adicionado entre os diversos stakeholders das companhias. A pesquisa reúne as companhias cadastradas na FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Contábeis e Atuariais) classificadas entre as 500 maiores no período de 1998 a 2002 totalizando cerca de 380 observações. Foram realizados testes nãoparamétricos de igualdade de médias e processadas regressões logísticas tendo como variável dependente o tipo de empresa (de capital aberto ou de capital fechado) e como variáveis independentes, Salários, Impostos, Lucro Líquido, Outras Remunerações, Endividamento, Valor Adicionado e Aumento de Capital Próprio. Os resultados encontrados suportam a conclusão de fraca evidência de diferenciação de padrões de distribuição da renda gerada entre os dois grupos de firmas, embora as variáveis independentes, em sua maioria, tenham, com nível de significância de 5%, médias diferentes nos dois grupos. Além disso, há que são significativamente mais relevantes que para explicar a classificação de empresas como ‘abertas’ ou ‘fechadas’, revelando, contudo, baixa discriminação entre os dois conjuntos.

Palavras-chave


Governança Financeira, Valor Adicionado, Empresas de Capital Aberto e de Capital Fechado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Qualis B2 (2012 - Administração, Contabilidade e Turismo
Revista Contextus (Fortaleza) - FEAAC / UFC
Av. da Universidade, 2486. Benfica, Fortaleza-CE. CEP 60020-180 - Brasil