As práticas de sociabilidades dos grupos dirigentes na cidade de Natal

os clubes como marcadores de distinções sociais (1920-1929)

  • Karine Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Sociabilidades. Clubes. Grupos dirigentes. Natal.

Resumo

Os grupos dirigentes da cidade de Natal, nas décadas iniciais do século XX, conduziram um intenso processo de transformações materiais, como a reconstrução do cais Tavares de Lyra, a construção do Teatro Carlos Gomes e a introdução da eletricidade e dos bondes elétricos. A partir da década de 1920, esse processo de modernização se intensificou com a gestão do prefeito Omar O’Grady (1924-1930), e o seu auge se deu com a elaboração do Plano Geral de Sistematização (Plano Palumbo), em 1929, que almejava modelar a cidade e planejar o seu crescimento com base nos preceitos do urbanismo e do higienismo. As modificações que vinham ocorrendo visavam atender às aspirações dos grupos dirigentes de transformar Natal numa cidade moderna, cujo desenvolvimento estaria orientado pelo progresso. Esses grupos criaram novas instituições e estabeleceram seus espaços de sociabilidades de acordo com os seus desejos e valores. Eles impulsionaram, a partir do decênio de 1920, o aparecimento de ambientes exclusivos de interação social, dentre os quais enfatizaremos o aeroclube e os clubes esportivos, especificamente as competições de remo. Procuraremos mostrar que os grupos dominantes buscavam transformá-los em lugares educativos, exaltando os princípios de salubridade, beleza e ordem. Acompanharemos as formas de sociabilização mencionadas por meio dos periódicos que celebraram as modificações na dinâmica social da capital norte-rio-grandense. O jornal “A Republica” nos forneceu elementos de análise sobre os estatutos e os princípios que regulamentavam o acesso dos indivíduos às associações esportivas e aos clubes recreativos. A revista “Cigarra”, que circulou na capital entre os anos de 1928 e 1930, trouxe à tona fotografias da época, textos de memorialistas e notícias sobre indivíduos de relevo social na imprensa de grande circulação. Portanto, este trabalho tem por objetivo compreender as práticas de sociabilidades das camadas altas urbanas e nos auxiliar na percepção dos desejos e das tensões da cidade moderna pretendida pelos grupos dominantes.

Publicado
2020-11-19
Como Citar
Lopes, K. (2020). As práticas de sociabilidades dos grupos dirigentes na cidade de Natal. Em Perspectiva, 6(2), 128-143. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/emperspectiva/article/view/43125
Seção
Temática Livre