ANÁLISE DA PREVALÊNCIA DE INTERNAÇÕES POR DIARREIA E GASTROENTERITE DE ORIGEM INFECCIOSA PRESUMÍVEL, ENTRE 2014 E 2020, EM IDOSOS NO CEARÁ.

  • Ulysses Fontenele Alexandrino
  • Arnaldo Ferreira Borges, Hévila Barbosa Costa, Maria Letícia Caetano Araujo, Patrícia Myrla Madeiro Moreira
  • Hiroki Shinkai

Resumo

INTRODUÇÃO: As diarreias e gastroenterites de causa infecciosa são doenças de considerável prevalência na população em geral, mas podem ter manifestações clínicas e prognóstico peculiares quando acometem idosos. Tais infecções podem causar, por exemplo, desidratação, desequilíbrio eletrolítico e síncope, configurando-se como riscos à saúde da faixa etária em questão. OBJETIVOS: Analisar o perfil epidemiológico de diarreia e gastroenterite, em idosos, no Ceará, com provável origem infecciosa, entre 2014 e 2020. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo ecológico, conforme dados obtidos na aba Morbidade Hospitalar do SUS do Sistema de Informações de Saúde (TABNET). Nesta aba, selecionou-se “morbidade geral por local de residência”, especificando o Ceará. Na variável “linha”, selecionou-se “faixa etária 1”, em “coluna” escolheu-se “ano de processamento”, e, em “conteúdo” aplicou-se o item “internações” no período entre 2014 e 2020; em “seleções disponíveis”, escolheu-se “Diarreia e gastroenterite de origem infecciosa presumível”, da lista de morbidade CID-10. RESULTADOS: Ocorreram 11084 casos de diarreias e gastroenterite de provável origem infecciosa, entre os anos de 2014 e 2020, em idosos residentes no estado do Ceará. Considerando o total de casos, 27,79% ocorreu na faixa etária dos 60 aos 69 anos, 33,75% na faixa etária dos 70 aos 79 anos e 38,46% nos pacientes com mais de 80 anos. O ano em que houve o maior registro de casos foi 2017, com 17,14% dos casos. A queda mais expressiva no percentual de casos aconteceu entre os anos de 2019 e 2020, na população de 60 a 69 anos, com redução de 48,43%. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A partir do exposto, observa-se que as internações por diarreia e gastroenterite de origem infecciosa presumível, no Ceará, no período de 2014 a 2020, tiveram alta incidência na população idosa. Ademais, a análise e discussão desses dados permitirá a fundamentação de políticas públicas voltadas à prevenção e ao tratamento deste agravo à saúde do idoso.
Publicado
2021-01-01
Seção
XXX Encontro de Extensão