UM PANORAMA DO EMPREENDEDORISMO ENTRE OS JOVENS DE CRATEÚS

  • Kesya Bezerra dos Santos
  • LíLIAN DE OLIVEIRA CARNEIRO
  • Arnaldo Barreto Vila Nova

Resumo

Um grande número de empreendimentos surgem diariamente no mundo atual, com propósitos e maneiras bem diferentes. Alguns são bem planejados a longo prazo em busca de um futuro próspero, enquanto outros são postos em prática rapidamente sem muita preparação, em uma necessidade urgente de mudança de vida. De acordo com o Relatório Executivo sobre o Empreendedorismo no Brasil do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), publicado em 2019, cerca de 24% dos empreendedores iniciantes estão entre os 18 e 24 anos de idade. Já entre os empreendedores com negócios estabelecidos, que são os negócios mantidos por pelo menos 3,5 anos, apenas pouco mais de 7% se encontram nesta mesma faixa etária. Isso indica a possibilidade de que os jovens estão dispostos a empreender, mas não estão preparados o suficiente para manter seus negócios. Também pode-se fazer uma relação com o nível de escolaridade dos empreendedores e a formalização de seus negócios. Apesar de apenas pouco mais de 15% dos empreendedores iniciais terem formação superior completa, a formalização dos negócios nesta faixa de escolaridade chega a ser 20 vezes maior do que aqueles que não têm este grau. Com base nesses dados, este trabalho visa construir e apresentar um panorama sobre a formação em Empreendedorismo no Ensino Médio e Superior na região de Crateús, buscando identificar o desejo e a preparação dos jovens para a formação de novos empreendimentos. Em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), Campus de Crateús, através dos projetos de Extensão “Start UFC” e “IEE - Inclusão do Empreendedorismo nas Escolas da Região de Crateús”, os dados obtidos através de questionários aplicados nas instituições de Ensino Médio e Superior de Crateús serão comparados com os dados de formalização de negócios do município junto ao Sebrae. A partir da construção deste panorama, espera-se possibilitar a criação de ações relevantes para estabilizar, a longo prazo, um costume regional em Empreendedorismo e Inovação.
Publicado
2021-01-01
Seção
I Encontro de Empreendedorismo e Inovação