Avaliação da exploração garimpeira de ouro no município de Poconé (MT), na borda do Pantanal Matogrossense

Vanderlei Bellato, Renato Blat Migliorini, Fernando Ximenes de Tavares Salomão

Resumo


A exploração de ouro no município de Poconé (MT), na periferia da Planície Pantaneira, foi iniciada em 1777 com a utilização de métodos artesanais, e reativada no início da década de 80 com práticas mecanizadas altamente predatórias. A partir de 1995, por exigência dos órgãos ambientais foram introduzidas técnicas de lavra e beneficiamento voltadas à minimização dos impactos ambientais, especialmente no controle da degradação dos recursos hídricos. Tendo por objetivo resgatar o histórico das técnicas utilizadas e avaliar a qualidade das águas e dos sedimentos na exploração garimpeira, foram entrevistados moradores, resgatados dados de relatórios técnicos e realizadas atividades em campo e laboratório, envolvendo coleta de amostras representativas de água, sedimentos, e de rejeitos de minério, avaliando-se o desempenho das técnicas utilizadas. Foi possível demonstrar que as empresas de mineração adotam atualmente o sistema de tratamento primário da água, que se baseia em etapas de separação sólido – líquido. Comprovando-se o bom desempenho do sistema de reciclagem, permitindo a reutilização da água, através de um circuito fechado, após retenção e filtragem de boa parte dos sedimentos. Não foi possível detectar mercúrio nas águas superficiais e subterrâneas, porém foi detectado nos sedimentos do leito e nas margens do córrego Tanque dos Padres.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.