Assembléia de Minerais Pesados da Plataforma Continental - Porção Oeste do Estado do Ceará, Brasil

Narelle Maia Almeida, Loreci Gislaine de Oliveira Lehugeur, George Satander Sá Freire, Denise Maria Santos, Antônio Borges Aguiar Neto

Resumo


O estudo dos minerais pesados constitui-se de grande importância científica e econômica. Os minerais detríticos pesados da porção Oeste da Plataforma Continental do Estado do Ceará foram analisados utilizandose
a metodologia desenvolvida por Parfenoff et al. (1970). A assembléia é composta basicamente por ilmenita, turmalina, monazita, hornblenda, silimanita, estaurolita, epídoto, rutilo, andalusita e zircão, porém outras espécies minerais foram encontradas com concentrações menores que 1%. Ilmenita (30,3%) e turmalina (26,9%) foram os minerais que mais se destacaram, estando presentes em todas as amostras e apresentando
percentagens consideráveis. A concentração de minerais pesados variou de um valor mínimo de 0,1% (amostra n.º 311), médio de 1,4% e máximo de 9,0% (amostra n.º 143). Este valor máximo pode ser justificado pela
proximidade do ponto de amostragem à desembocadura do Rio Curu cujo aporte fluvial pode ter sido responsável pela concentração de minerais pesados. Sugere-se, então, que estes minerais pesados podem ser provenientes dos terrenos cristalinos pré-cambrianos ou dos sedimentos continentais da Formação Barreiras ou dos depósitos eólicos litorâneos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.