Análise Espaço-Temporal do Uso e da Ocupação Associada à Impermeabilização do Solo na Microbacia do Rio Granjeiro, CE

Laura Gomes Girão Paiva, Jefferson Lima dos Santos, Luís Carlos Bastos Freitas, César Ulisses Vieira Veríssimo, Sônia Maria Silva Vasconcelos

Resumo


A microbacia do rio Granjeiro abrange quase toda sede municipal do Crato e suas características de ocupação combinadas com relevos do entorno oeste da Chapada do Araripe e regimes pluviométricos superiores aos do semiárido favorecem a geração de enxurradas e inundações. Este trabalho procurou relacionar o uso e a ocupação do solo com níveis de impermeabilização do terreno, analisando a distribuição e as mudanças espaciais desses fatores para os anos de 2006 e 2014.  Os critérios que definiram os padrões de uso e ocupação incluíram a densidade de edificações, áreas livres de revestimento (área urbana), tipo de vegetação e exposição do solo (áreas rurais ou sem ocupação). Assim, foram atribuídos níveis de impermeabilização para cada classe. A principal mudança identificada foi a urbanização, com crescimento de parcelas mais impermeáveis avançando para sul da área. Houve crescimento de 4% e 0,8% dos setores urbanos de alta e média densidade e das áreas de baixa densidade, respectivamente. A classe de uso correspondente a infiltração alta teve retração de 4,3%, enquanto o nível de máxima infiltração manteve-se praticamente inalterado. Tem-se a perspectiva da expansão de classes de baixa a moderada infiltração para montante, ao longo de estradas, a partir do núcleo urbano.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.