Sociedade da informação: a lógica instrumental do acesso à informação e ao conhecimento

Vinicius Aleixo Gerbasi

Resumo


A ideia de sociedade da informação não pode ser desvinculada da estrutura sócio-produtiva. No capitalismo contemporâneo, o imaterial constitui fator preponderante no modelo produtivo, à medida que o cam po informacional passa a ser de suma importância no processo produtivo-econômico, científico e cultural. Informação e conhecimento caracterizam-se como fatores intrínsecos à reconfiguração produtiva, na qual se opera a racionalização e a apropriação de várias frentes: Ciência e Tecnologia, i novação e apropriação da cooperação e das relações sociais. Por essa razão, sua devida operacionalização e instrumentalidade são essenciais para a criação de mais-valia. Este artigo apresenta uma breve análise crítica sobre o termo sociedade da informação e ressalta o plano histórico-ideológico a partir do qual este foi elaborado. Os conceitos de “Economia do Conhecimento” e “Regime de Informação” são introduzidos. A metodologia utilizada é de natureza bibliográfico-exploratória. Como conclusão, reflete sobre a im portância da disseminação da informação e do conhecimento como processo de democratização. Para além da operacionalização da informação científica e de métodos de controle que visam captar informações e conhecimento e, portanto, de geração de mais-valia, as tecnologias de informação e a cidadania têm colocado no horizonte possíveis ações e capacidades de transformação, ainda que imparciais e instáveis.


Palavras-chave


Capitalismo. Sociedade da informação. Economia do Conhecimento. Regime de Informação. Informação-mercadoria.

Texto completo:

PDF/A HTML

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Informação em Pauta

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista filiada a:

 

Indexadores e diretórios: