Frente de pesquisa de títulos de livros: um estudo aplicado no campo da Educação Indígena

  • Alexandre Masson Maroldi Universidade Federal de Rondônia
  • Luis Fernando Maia Lima Universidade Federal de Rondônia
  • Carlos Roberto Massao Hayashi Universidade Federal de São Carlos
  • Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi Universidade Federal de São Carlos

Resumo

Derek de Solla Price pode ser considerado um dos mais importantes pesquisadores dos estudos métricos. Entre suas inúmeras contribuições ao campo da cientometria, destaca-se o conceito de frente de pesquisa que é composto pelo conjunto de autores mais citados em um determinado campo do conhecimento. O objetivo desse trabalho é, a partir da ideia original de Price, identificar a frente de pesquisa de títulos de livros e de autores citados em teses e dissertações defendidos entre 2001 e 2016 no campo de pesquisa da Educação Indígena. Os resultados apontaram que o livro de Clifford Geertz, A interpretação das culturas é o título mais citado, enquanto que o autor Paulo Freire lidera a frente de pesquisa da literatura citada. Esses resultados dessas duas frentes de pesquisa demonstram que ambos os cálculos são complementares e permitem compreender melhor a configuração da literatura científica que embasa as pesquisas no subcampo da educação indígena.

Biografia do Autor

Alexandre Masson Maroldi, Universidade Federal de Rondônia
Professor Dr. do Departamento de Ciência da Informação
Luis Fernando Maia Lima, Universidade Federal de Rondônia
Professor Dr. do Departamento de Economia
Carlos Roberto Massao Hayashi, Universidade Federal de São Carlos
Professor Dr. do Departamento de Ciência da Informação
Maria Cristina Piumbato Innocentini Hayashi, Universidade Federal de São Carlos
Professora Dra. do Departamento de Ciência da Informação
Publicado
2017-12-24
Como Citar
MAROLDI, A. M.; LIMA, L. F. M.; HAYASHI, C. R. M.; HAYASHI, M. C. P. I. Frente de pesquisa de títulos de livros: um estudo aplicado no campo da Educação Indígena. Informação em Pauta, v. 2, n. 2, p. 35-54, 24 dez. 2017.