Dossiê Comunicação, Filosofia e Cultura Queer

2022-04-29

O movimento Queer, através do audiovisual e, sobretudo, com a democratização dos canais na internet, ganhou expressão cultural e material, além de notoriedade no campo midiático e social na última década.


Diversos teóricos, artistas, militantes, formadores de opinião, bem como, coletivos ativos e engajados compõem a Cultura Queer, evidenciando os tensionamentos, contradições, relações de poder, estimulando uma ampla reflexão filosófica em torno do Ser Queer e suas práticas sociais, culturais e políticas. O Queer, enquanto cultura viva, expressa em uma ampla gama comunicacional e midiática, múltiplas formas de contestações e resistências aos padrões heteronormativos de gênero, abrindo-se a uma perspectiva de multiplicidade ontológica em devir.


Expectativas e constrangimentos sobre as performances de gênero, identidades e orientações fazem parte das relações de poder que estruturam o campo social e cultural. A insurgência dessas manifestações queer, expõe um movimento internacional e local em relação às atuais demandas e lutas da comunidade LGBTQIA+, e evidenciam diferentes formas de violências, físicas ou simbólicas, em relação aos processos afirmativos e inclusivos. Ao mesmo tempo, surgem configurações atualizadas do campo de estudo e da pesquisa como resposta e combate às imposições restritivas de gênero.


Qual seria o enquadramento contemporâneo das manifestações Queer no campo cultural, midiático, social, econômico e político? Quais processos poderiam reposicionar a cultura Queer em relação a um status pleno de liberdade e igualdade? Dentro de um jogo possível no campo das forças sociais e culturais, onde se situa o Queer, em relação ao prazer e à dor de ser o que se é, em relação à alegria e à tristeza de sua expressão, e também em relação ao convívio com as diferenças no coletivo? Como pensar hoje as multiplicidades e expressões de gênero?


Neste campo de expressões coletivas, o trabalho científico e intelectual atuam como instrumentos de produção de saber e construção de subjetividades, territórios em prol de existências livres para um devir Queer com todas as possibilidades de potencialização da vida e da alegria no processo sociocultural dentro do qual nos inserimos.


Compõem o escopo deste dossiê o acolhimento de pesquisas e trabalhos que conversem com a Cultura Queer de forma a integrar a pluralidade, para tanto, o dossiê, Comunicação, filosofia e cultura Queer, recebe contribuições da comunicação e da filosofia, e de todas as outras áreas que sejam de uma forma ou outra, penetradas pela Cultura Queer. Sem o estabelecimento de ordens e hierarquias conceituais, este dossiê divide-se em tópicos que buscam provocar e estimular o debate acerca de:

*Comunicação, Arte e estudos Queer;
*Imagens , Discursos, Narrativas e conceitos Queer;
*Filosofia Queer e suas implicações ontológicas e epistemológicas;
*Processo de minorização, afirmação da diferença e sua mediatização;
*Audiovisual, Plataformas virtuais e suas implicações de poder;
*Identidades Queer e sua produção cultural e mediática;
*Teoria Queer, discurso e poder.

Editores: Prof.ª Dra. Camila Barbosa (PUC-RS); Prof. Dr. Steven Butterman (Universidade de Miami); e Prof. Dr. Fábio Pezzi Parode (UFC).

 

- Atenção aos prazos:

Prazo de submissão: 15/07/2022
Prazo de avaliação: 14/10/2022
Prazo de edição: 16/11/2022
Prazo para publicação: 12/12/2022