A história do tempo presente nas ondas de rádo: especificidades das narrativas radiofônicas em tempo real

  • Mirian Redin de Quadros Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Palavras-chave: Narrativa jornalística, Rádio, Análise Crítica da Narrativa

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal identificar as especificidades das narrativas configuradas pelo rádio. Para tanto, o texto toma como objeto empírico a cobertura radiofônica realizada pela Rádio Gaúcha para o Caso do Rodado, um acidente de trânsito que vitimou quatro meninas indígenas na cidade de Estrela, interior do Rio Grande do Sul, em outubro de 2015. A reflexão ampara-se no conceito de narrativa, entendendo-o como um aporte teórico e metodológico para o estudo do jornalismo. Dessa forma, o estudo utiliza como método de referência a Análise Crítica da Narrativa (MOTTA, 2013), aplicada à análise de seis programas radiofônicos, veiculados pela emissora ao longo do dia 19 de outubro de 2015. Os resultados da pesquisa apontam para uma narrativa que se caracteriza, principalmente, por fatores como fragmentação, instantaneidade, uso de reiterações, inclusão de “cenas de bastidores” e participações de ouvintes.

Biografia do Autor

Mirian Redin de Quadros, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).
Doutoranda e Mestre em Comunicação Midiática pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Referências

BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo. (2001). Manual de radiojornalismo: produção, ética e internet. Rio de Janeiro: Ed. Campus.

BARTHES, Roland. (2008). Introdução à análise estrutural da narrativa. In: Roland Barthes (Org.). Análise estrutural da narrativa. (5a ed). Petrópolis: Vozes, pp. 19-62.

CARVALHO, Carlos Alberto. (2012). Entendendo as narrativas jornalísticas a partir da tríplice mimese proposta por Paul Ricoeur. Matrizes, v. 6, n.1, pp.169-187. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/matrizes/article/viewFile/48057/51820>. Acesso em: 30 mar. 2017.

JORGE, Thaïs de Mendonça. (2008). Manual do foca: guia de sobrevivência para jornalistas. São Paulo: Contexto.

LEAL, Bruno Souza. (2013). O jornalismo à luz das narrativas: deslocamentos. In: Bruno Souza Leal & Carlos Alberto Carvalho (Orgs.). Narrativas e poéticas midiáticas: estudos e perspectivas. São Paulo: Intermeios, pp. 25-48.

MARTÍNEZ-COSTA, Maria del Pilar; DÍEZ UNZUETA, José Ramón. (2005). Lenguaje, géneros y programas de radio: introducción a la narrativa radiofónica. Pamplona: Eunsa.

MEDITSCH, Eduardo. (2007). O rádio na era da informação: teoria e técnica do novo radiojornalismo. (2a ed). Florianópolis: Insular/Ed. UFSC.

MOTTA, Luiz Gonzaga. (2012). Narrativas jornalísticas e conhecimento de mundo: representação, apresentação ou experimentação da realidade? In: Fábio Henrique Pereira; Dione Oliveira Moura; Zélia Leal Adghirni (Orgs.). Jornalismo e sociedade: teorias e metodologias. Florianópolis: Insular, pp. 219-241.

MOTTA, Luiz Gonzaga. (2013). Análise crítica da narrativa. Brasília: Ed. UnB.

PRADO, Emilio. (1989). Estrutura da informação radiofônica. São Paulo: Summus.

RICOEUR, Paul. (1994). Tempo e narrativa. Campinas: Papirus. (Tomos I e III).

Publicado
2017-09-15
Seção
Artigos