Em torno da guerra e do pacifismo

Betty Bernardo Fuks

Resumo


O artigo apresenta algumas das principais reflexões de Freud sobre os temas da guerra e do pacifismo.  Partindo do texto “Da guerra e morte. Temas da atualidade”, escrito  durante a Primeira Guerra Mundial,  a autora mostra de que modo  Freud estabeleceu a incursão da psicanálise no campo da política e de que modo esta conexão exige do analista  manter sua escuta voltada  para a singularidade contemporânea.  Conclui que  em relação a dimensão catastrófica do psiquismo, que podemos observar hoje, por exemplo, na passagem ao ato violento; na delinqüência; na toxicomania; no totalitarismo que se coloca acima da lei e no fundamentalismo como  instrumento da lei divina etc,  importa salientar que a existência desses  novos modos de expressão dos sintomas, põe à prova o devir da psicanálise.  Lança, por fim, a aposta: o futuro da psicanálise depende da responsabilidade do analista em manter seu trabalho voltado à dinâmica psíquica do sujeito, individual ou coletivo, sem abrir mão do rigor dos conceitos freudianos.

Palavras-chave


Guerra; pacifismo; narcisismo das pequenas diferenças; política.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

      

        

CNENlogo_livre2.png      ResearchBib      

    

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.