O louco, a criança e o analista: contribuições de Maud Mannoni à psicanálise

  • Rebeca de Souza Escudeiro UFC / Faculdade Maurício de Nassau. Membro do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise. - Seção Fortaleza
  • Laéria Fontenele UFC/ Departamento de Psicologia/ Laboratório de Psicanálise/ Corpo Freudiano Escola de Psicanálise - Seção Fortaleza
Palavras-chave: Maud Mannoni, psicanálise, psiquiatria, clínica com crianças

Resumo

Temos por objetivo apontar as principais contribuições de Maud Mannoni para a história da psicanálise. Para tanto, mencionaremos as influências que marcaram em sua trajetória e aspectos centrais de sua obra: suas concepções sobre a loucura e a criança. A ideia é tentar compreender de que maneira tais aspectos, ao se repetirem, ganham uma importância fundamental para a leitura de sua obra. Isso convoca a duas perguntas: Por que a criança e o louco? Em quê a questão psiquiátrica e o lugar do analista se relacionam? É, pois, por essa via que tentaremos construir nossa discussão em torno da ruptura que ela operou no embate que travou com a psiquiatria e as instituições psiquiátricas e, ainda, sua relação com o lugar do analista na clínica com crianças.

Biografia do Autor

Rebeca de Souza Escudeiro, UFC / Faculdade Maurício de Nassau. Membro do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise. - Seção Fortaleza

Psicanalista. Mestre em Psicologia pela UFC. Professora da Faculdade Maurício de Nassau. Membro do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise. - Seção Fortaleza

Laéria Fontenele, UFC/ Departamento de Psicologia/ Laboratório de Psicanálise/ Corpo Freudiano Escola de Psicanálise - Seção Fortaleza

Professora Associada do Departamento de Psicologia e Coordenadora do Laboratório de Psicanálise da UFC. Diretora do Corpo Freudiano Escola de Psicanálise - Seção Fortaleza (e-mail: laeria@terra.com.br)

 

Publicado
2015-07-21
Como Citar
Escudeiro, R. de S., & Fontenele, L. (2015). O louco, a criança e o analista: contribuições de Maud Mannoni à psicanálise. Revista De Psicologia, 6(1), 108-119. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/1697
Seção
Artigos