MAL-ESTAR NA SOCIEDADE: UMA PROPOSTA DE DIÁLOGO ENTRE SKINNER E FREUD

Florença Lucia Coelho Justino

Resumo


O presente ensaio tem como objetivo apresentar uma proposta de diálogo entre Skinner e Freud no que tange à cultura e a sua influência sobre o  indivíduo. Os dois autores, apesar de não  trataram do tema cultura de forma contemporânea, ou seja, na mesma época, e sob o mesmo enfoque teórico e epistemológico, descrevem por meio de diferentes processos o papel das práticas culturais  no sofrimento do indivíduo. 


Palavras-chave


cultura;práticas culturais;sofrimento psíquico

Texto completo:

PDF

Referências


Andery, M. A. P. A. (2011). Comportamento e cultura na perspectiva da análise do comportamento. Perspectivas em Análise do Comportamento, 2(2), 203-217.

Bauman, Z. (1998). O mal-estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Freud, S. (1930/2015). O mal-estar na civilização. (1ªEd). Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

Silva, M. M. (2012). Freud e a atualidade de o mal-estar na cultura. Analytica: Revista de Psicanálise, 1(1), 45-72.

Skinner, B.F. (1953/2003). Ciência e Comportamento Humano. Trad: João Cláudio Todorov e Rodolfo Azzi. São Paulo: Martins Fontes.

Skinner, B. F. (1987). What is wrong with daily life in the western world? In B. F. Skinner (Ed.). Upon further reflection (pp. 15-31). Englewood Cliffs: Prentice-Hall.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.