A difusão das redes sociais digitais e as novas expressões do eu

Palavras-chave: Práticas narrativas, Era digital, Autobiografia, Sites de redes sociais.

Resumo

As mudanças sociais e tecnológicas trazidas pela internet e pela difusão, cada vez mais abrangente, das redes sociais digitais inauguraram novos fenômenos narrativos, cujas proporções se irradiam e estabelecem novos padrões discursivos. O presente trabalho tem por escopo a análise das novas formas de narração de si na denominada Era Digital, apresentando o surgimento e evolução dessas novas narrativas e situando-as no presente momento histórico, fortemente marcado por uma nova lógica de consumo, informação e comunicação. Além disso, buscou-se, por meio do estudo, mapear a natureza destas narrativas enquanto relatos autobiográficos, trazendo à tona, além dos contornos da figura do narrador e do objeto narrado, a problematização da superexposição espontânea da imagem do indivíduo nas redes sociais. Por fim, intenta-se discutir acerca dos possíveis limites de tal superexposição, cuja delimitação ainda se encontra em processo de construção, diante das questões éticas que começam a ser levantadas e discutidas.

 

Biografia do Autor

Idilva Maria Pires Germano, Universidade Federal do Ceará

Graduada em Psicologia (Universidade Federal do Ceará,1985). Mestrado em Sociologia (Universidade Federal do Ceará,1995). Doutorado em Sociologia (Universidade Federal do Ceará, 2001). Atualmente é Professora Associada da Universidade Federal do Ceará, no Programa de Pós-Graduação em Psicologia e no curso de Graduação em Psicologia. Tem experiência em estudos socioantropológicos sobre a representação ficcional do Brasil e o papel da literatura como forma de conhecimento do mundo. Atualmente dedica-se a estudos narrativo-dialógicos em relatos autobiográficos e outras práticas discursivas, especialmente no contexto de vulnerabilidade social. Interesses: Psicologia narrativa. Metodologias qualitativas de pesquisa. Estudos sobre a narração autobiográfica, suas dimensões individuais, sociais e histórico-culturais. Autobiografia e processos de subjetivação na contemporaneidade: relação entre as transformações econômicas, culturais e tecnológicas e as mudanças nas representações de si. Estudos que empregam análise de discurso e de narrativas com o objetivo de investigar a interface entre práticas discursivas, biografias e vulnerabilidades.

Maria Camila Gabriele Moura, Universidade Federal do Ceará

Psicóloga formada pela Universidade Federal do Ceará.

Pós-graduada em Política, Direito e Relações Internacionais pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR).

Mestranda em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará.

 

Referências

Barros Filho, C. D., & Karnal, L. (2016). Felicidade ou morte. Campinas, SP: Papirus 7 mares.

Benjamin, W. (1994). O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In W. Benjamin, Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense.

Junior, D. R., & Oswald, M. M. (2014). Cibercultura, juventude e escritas de si: colocando em questão a heteronormatividade. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, & K. Worcman. Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Kearney, R. (2012). Narrativa [Versão Eletrônica]. Educação & Realidade, 37(2), 409-438.

Keen, A. (2012). Vertigem digital: por que as redes sociais estão nos dividindo, diminuindo e desorientando. Rio de Janeiro: Zahar.

Lima, E. G., & Santos, E. M. (2014). Sintomas da escrita contemporânea: o sucesso mercadológico das autobiografias. In M. L. Bastos (Org.), Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Lipovetsky, G. (2005). A era do vazio: ensaios sobre o individualismo contemporaneo. Barueri, SP: Manole.

Lipovetsky, G., & Serroy, J. (2015). A estetização do mundo: Viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras.

Llosa, M. V. (2013). A civilização do espetáculo: uma radiografia do nosso tempo e da nossa cultura. Rio de Janeiro: Objetiva.

Martins, R. M. (2014). Narrativas (auto)biográficas na formação de educadores: uma experiencia em ambiente virtual. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, & K. Worcman, Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 323). Curitiba: Editora CRV.

Oliveira, B. L. (2014). Blogs: constituição de si e memória do presente - nova forma de labor literário. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, K. Worcman, & R. Moura (Ed.), Narrativas digitais, memórias e guarda (1ª ed., p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Severiano, M. D. (2001). Narcisismo e publicidade: uma análise psicossocial dos ideais. São Paulo: Annablume.

Severiano, M. D., & Etramiana, J. (2006). Consumo, narcisimo e identidade contemporaneas: uma análise psicossocial. Rio de Janeiro: EDUERJ - Edit. da Univ. do Est. do Rio - UERJ.

Sibilia, P. (2008). O show do eu - a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Sibilia, P. (2014). Autenticidade e Performance: a construção de si como personagem visível. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, & K. Worcman, Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Sibilia, P. (2015). O homem pós-orgânico: a alquimia dos corpos e das almas à luz das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Contraponto.

Silveira, B. R. (2014). Blogando doenças crônicas: compartilhando vidas e dores. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, K. Worcman, & R. Moura (Ed.), Narrativas digitais, memórias e guarda (1ª ed., p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Simões, R. F. (2014). Memórias digitais: escritas sobre a vida escolar em redes sociais. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, & K. Worcman, Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 232). Curitiba: Editora CRV.

Souza, C. P. (2014) A videobiografia como dispositivo de pesquisa-ação-formação: uma prática educativa com adolescentes abrigados. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil.

Worcman, K. (2014). Narrativas digitais: eu, nós e quem mais? A relação entre historias de vida e museus digitais. In M. L. Oswald, D. R. Couto Junior, & K. Worcman, Narrativas digitais, memórias e guarda (p. 232). Curitiba: Editor CRV.

Publicado
2017-10-24
Como Citar
Germano, I. M. P., & Gabriele Moura, M. C. (2017). A difusão das redes sociais digitais e as novas expressões do eu. Revista De Psicologia, 8(2), 53-62. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/19276
Seção
Artigos