Tecendo a rede: a construção do caso clínico no atendimento institucional de jovens

Alice Oliveira Rezende, Angela Maria Rezende Vorcaro, Aline Aguiar Mendes Vilela

Resumo


Partimos da noção freudiana (1937/1975) de “construção do caso clínico” e do que Lacan formulou acerca das “apresentações de pacientes” para propormos uma metodologia de pesquisa-intervenção com equipes de saúde mental juvenil pautada pela singularidade do caso em detrimento de práticas universalizantes. Introduzimos a presença de um aluno aprendiz junto à equipe dos serviços durante o período de construção do caso. Demonstraremos os efeitos da presença deste agente no caso de um jovem intitulado – “Sobre o truco! O valor de uma aposta”. As reuniões com as equipes para a construção do caso são constituídas em três tempos: “tempo de ver”, “tempo de escutar-se” e “do que resta a construir”. Buscamos ao longo deste percurso de trabalho cernir algo do impossível na construção do caso, como Freud (1939/2014) demonstrou em “Moisés e o monoteísmo” ao dissertar sobre uma obscura marca que se repete transgeracionalmente, decantando-se como um “fragmento de verdade histórica”. Assim, ao termos em conta o real no seio da estrutura na qual o sujeito se engendra, procuramos iluminar o modo como as equipes concebem aquilo que se repete no caso visando a promoção de um saber concernido, o que denominamos efeito-equipe.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

CNEN logo_livre2.pngResearchBib   

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.