Grupo como dispositivo socioeducativo: pesquisa-intervenção com adolescentes em cumprimento de prestação de serviço à comunidade

Dayane Silva Rodrigues, Maria Cláudia Santos Lopes de Oliveira

Resumo


Este artigo apresenta discussões oriundas de uma tese de doutorado, que problematizou especificidades, princípios e estratégias para a utilização de metodologias grupais como dispositivos de atuação no atendimento a adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em meio aberto. O estudo foi construído por meio de uma pesquisa-intervenção com onze adolescentes em cumprimento da medida socioeducativa de Prestação de Serviço à Comunidade, vinculados a uma unidade de atendimento do Distrito Federal. O artigo apresenta um recorte dos resultados da tese, evidenciando análises relativas às significações produzidas com os adolescentes sobre o conceito de trabalho, inerente à medida socioeducativa de prestação de serviço à comunidade. Sob o prisma da Psicologia Histórico-Cultural (L. S. Vigotski), da perspectiva do dialogismo (M. Bakthin) e da problematização do conceito de grupo-dispositivo (R. B. Barros), são analisados os processos de negociação para a realização uma atividade colaborativa e comunitária com adolescentes. Na sequência, são abordados aspectos relativos aos movimentos do processo grupal, permeado por devires e ressignificações. Por fim, discute-se o conceito de grupo como dispositivo socioeducativo que pode ser tomado na execução de medidas socioeducativas, com vistas a ampliar as ferramentas de atendimento aos adolescentes e contribuir para o aprofundamento da base teórico-metodológica das práticas em socioeducação.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

      

        

CNENlogo_livre2.png      ResearchBib      

    

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.