Fenomenologia e educação: reflexões hermenêuticas sobre o cuidado nas práticas educacionais

Crisóstomo Lima Nascimento

Resumo


A insustentabilidade de aportes teóricos de bases positivistas tem se manifestado de modo crescentemente intenso em nossos tempos. O descompasso entre teoria e prática, enunciado pela insolvência da relação linear e determinística entre ambas, anuncia-se com recorrência inequívoca na incipiente capacidade dos modelos explicativos abarcarem o fluído real contemporâneo. Este ensaio tem por objetivo precípuo apontar para a relação indissolúvel entre a noção fenomenológica de cuidado (Sorge), emerso a partir da unidade das estruturas ontológicas do ser-aí (Dasein), pensada pelo filósofo alemão Martin Heidegger, e o fenômeno educacional, sublinhando uma reflexão filosófica sobre o ato de educar formalmente concebido a partir de práticas pedagógicas, aprofundando algumas de suas questões e operando um diálogo com a fenomenologia hermenêutica proposta pelo filósofo da Floresta Negra.


Palavras-chave


Educação, Fenomenologia, Cuidado

Texto completo:

PDF EPUB

Referências


BOSS, M. Solidão e comunidade. Revista de Daseinsanalyse, nº 2. São Paulo: Associação Brasileira de Análise e Terapia Existencial. (25-45), 1976.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido.12a edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

HEIDEGGER, Martin. Alétheia In Heráclito de Éfeso (Coleção Os Pensadores – Os Pré-Socráticos) São Paulo: Abril Cultural,1984.

HEIDEGGER, Martin. A tese de Kant sobre o ser. São Paulo: Abril Cultural (Col. Os Pensadores), 1984.

HEIDEGGER, Martin. Introdução à Metafísica. Rio de janeiro: Tempo Brasileiro, 1999.

HEIDEGGER, Martin. Meu Caminho para a Fenomenologia. In Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1973.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo (Parte I). Petrópolis: Vozes, 1988.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo (Parte II). Petrópolis: Vozes, 1990.

HEIDEGGER, Martin. Sobre a essência da verdade. São Paulo: Abril Cultural (Col. Os Pensadores), 1984.

HUSSERL, E. Investigações lógicas: sexta investigação (Coleção “Os Pensadores”). São Paulo: Abril Cultural, 1975.

HUSSERL, E. A idéia da fenomenologia. Lisboa: Edições 70, 1986.

KAHLMEYER-MERTENS, R. S. Heidegger e a educação.Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

LAPLANCHE, J. Vocabulário de Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

OLIVEIRA, A. M. M. Mestiçagem e formação existencial.In Revista Movimento, n.9, Niterói, EDUFF, 2000.

SÁ, R. N., As influências da Fenomenologia e do Existencialismo na Psicologia. Rio de Janeiro: Texto inédito cedido pelo autor, 2004.

STEIN, Ernildo. Pensar é pensar a diferença: filosofia e conhecimento empírico. Ijuí: Ed. da Unijuí, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

      

        

CNENlogo_livre2.png      ResearchBib      

    

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.