A constituição do sujeito: uma reflexão a partir de Jean-Paul Sartre

Lúcia Cecília da Silva, Marina Menegueti Vaccaro

Resumo


As questões sobre o sujeito, sobre o humano, inquietam grandemente a humanidade e várias áreas do conhecimento. Compreender o sujeito e os processos pelos quais ele se constitui é o foco central e base da ciência psicológica. Contudo, este objeto de estudo se reveste de dificuldades, o que transparece nas várias abordagens a seu respeito, ora objetivistas, ora subjetivistas. Com a finalidade de contribuir com tal discussão, este estudo objetiva analisar como o existencialismo de Jean-Paul Sartre aborda os processos de constituição do sujeito. A perspectiva sartreana enriquece a Psicologia, pois, ao rejeitar reducionismos, oferece uma concepção que não dicotomiza o fenômeno da objetificação-subjetificação, na medida em que concebe o sujeito na relação dialética entre a objetividade e a subjetividade. Sartre não apenas propõe elementos para compreender corpo, consciência e mundo como uma realidade humana e histórica, como, também, elucida como o sujeito, ao ser forjado na intersubjetividade, realiza a sua história pessoal e coletiva.


Palavras-chave


Psicologia; constituição do sujeito; existencialismo; Jean-Paul Sartre

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

      

        

CNENlogo_livre2.png      ResearchBib      

    

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.