A constituição do sujeito: uma reflexão a partir de Jean-Paul Sartre

  • Lúcia Cecília da Silva Universidade Estadual de Maringá
  • Marina Menegueti Vaccaro Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Psicologia, constituição do sujeito, existencialismo, Jean-Paul Sartre

Resumo

As questões sobre o sujeito, sobre o humano, inquietam grandemente a humanidade e várias áreas do conhecimento. Compreender o sujeito e os processos pelos quais ele se constitui é o foco central e base da ciência psicológica. Contudo, este objeto de estudo se reveste de dificuldades, o que transparece nas várias abordagens a seu respeito, ora objetivistas, ora subjetivistas. Com a finalidade de contribuir com tal discussão, este estudo objetiva analisar como o existencialismo de Jean-Paul Sartre aborda os processos de constituição do sujeito. A perspectiva sartreana enriquece a Psicologia, pois, ao rejeitar reducionismos, oferece uma concepção que não dicotomiza o fenômeno da objetificação-subjetificação, na medida em que concebe o sujeito na relação dialética entre a objetividade e a subjetividade. Sartre não apenas propõe elementos para compreender corpo, consciência e mundo como uma realidade humana e histórica, como, também, elucida como o sujeito, ao ser forjado na intersubjetividade, realiza a sua história pessoal e coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Cecília da Silva, Universidade Estadual de Maringá
Docente do curso de Graduação e Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) do curso de Psicologia da Universidade Estadual de Maringá.
Marina Menegueti Vaccaro, Universidade Estadual de Maringá
Doutoranda em Psicologia pela Universidade Estadual de Maringá.

Referências

Boechat, N. C. (2011). História e Escassez

em Jean-Paul Sartre. São Paulo: EDUC:

FAPESP.

Bueno, I. S. (2007). Liberdade e Ética em

Jean-Paul Sartre. (Dissertação de mestrado).

Pontifícia Universidade Católica do

Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil.

Diogo, M. F. & Maheirie, K. (2007). Uma

breve análise da constituição do sujeito

pela ótica das teorias de Sartre e Vygotski.

Aletheia, (25), 139 – 151. Recuperado

em novembro de 2014, de http://pepsic.

bvsalud.org/scielo.php?pid=S1413-

-03942007000100011&script=sci_arttext.

Gonçalves, M. G. M. (2001). A psicologia

como ciência do sujeito e da subjetividade:

a historicidade como noção básica. Em

A. M. B. Bock; M. G. M. Gonçalves & O.

Furtado (orgs.). Psicologia Sócio-Histórica:

uma perspectiva crítica em psicologia (pp.

– 52). São Paulo: Cortez.

Maheirie, K. (1994). Agenor no Mundo: Um

estudo psicossocial da identidade. Florianópolis:

Letras Contemporâneas.

Moutinho, L. D. S. (1995). Sartre: Existencialismo

e liberdade. São Paulo: Moderna.

Perdigão, P. (1995). Existência e Liberdade:

Uma introdução à filosofia de Sartre. Porto

Alegre: L&PM.

Sartre, J.-P. (1937). A Transcendência do

Ego – Esboço de uma descrição fenomenológica

(A. O. T. Carrasco, Trad.). Em Recherches

Philosophiques, (6).

Sartre, J.-P. (1987). A Imaginação (L. R. S.

Fortes, Trad.). (3. ed., pp. 33 – 106). (Coleção

Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural.

(Originalmente publicado em 1936).

Sartre, J.-P. (1987). Questão de Método (B.

Prado Jr., Trad.). (3. ed., pp. 109-191). (Coleção

Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural

(Originalmente publicada em 1960).

Sartre, J.-P. (1987). O Existencialismo É um

Humanismo (R.C. Guedes, Trad.). (3. ed.,

pp. 1 – 32). (Coleção Os Pensadores). São

Paulo: Nova Cultural.

Sartre, J.-P. (1996). O Imaginário: Psicologia

fenomenológica da imaginação. São

Paulo: Ática (Originalmente publicada em

.

Sartre, J.-P. (2005). Sartre no Brasil: A conferência

de Araraquara (2. ed.). (L.R.S Fores,

Trad). São Paulo: Editora UNESP

Sartre, J.-P. (2010). Esboço para uma Teoria

das Emoções (P. Neves, Trad.). Porto

Alegre: L&PM (Originalmente publicada

em 1939).Sartre, J.-P. (2011). O Ser e o Nada: Ensaio

de Ontologia Fenomenológica (P. Perdigão,

Trad.). (19. Ed.). Petrópolis: Vozes (Originalmente

publicada em 1943).

Schneider, D. R. (2002). Novas Perspectivas

para a Psicologia Clínica: um estudo a

partir da obra de “Saint-Genet: comédien et

martyr” de Jean-Paul Sartre. (Tese de doutorado).

São Paulo: Pontifícia Universidade

Católica de São Paulo.

Schneider, D. R. (2013). A liberdade enquanto

dimensão ontológica do homem.

Comciência, (146). Recuperado em novembro

de 2014, de http://www.comciencia.

br/comciencia/?section=8&edicao=86&

id=1057

Tomanik, E. A.; Facci, M. G. D. & Barroco,

S. M. S. (2009). Apresentação. Em E. A.

Tomanik; A. M. P. Caniato & M. G. D. Facci

(orgs.). A Constituição do Sujeito e a Historicidade

(pp. 7 – 10). Campinas: Alínea.

Publicado
2017-05-30
Como Citar
da Silva, L. C., & Vaccaro, M. M. (2017). A constituição do sujeito: uma reflexão a partir de Jean-Paul Sartre. Revista De Psicologia, 7(2), 99-109. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/6278
Seção
Artigos