O papel da alienação do trabalho marxiana na construção do caráter social

  • Tainã Alcantara de Carvalho Viés - Núcleo de Economia Política
Palavras-chave: Marx, alienação, caráter.

Resumo

O presente artigo pretende realizar uma discussão acerca do modo de exploração do trabalho humano pelo capital enquanto fonte formadora do caráter individual e, com isto, social. Baseado no pensamento filosófico e econômico marxista, que inicia a crítica ao modo de produção capitalista calcada principalmente nas questões humanas, será demonstrado um rápido panorama da evolução dos modelos de produção a partir da Revolução Industrial até o moderno modelo de acumulação flexível, salientando nesta análise considerações a respeito da relação do ser humano com o trabalho, que permeia tanto as análises sociológicas quanto psicológicas. Partindo da ideia construída por Marx acerca da centralidade da atividade laboral ao ser humano, presente em sua teoria do materialismo histórico, o autor relata em suas obras as consequências que a alienação do trabalho, ao modo de sua época, geram à formação do indivíduo e à percepção deste sobre o mundo ao seu redor. Com base nesta ideia, pretende-se demonstrar neste artigo a continuação do papel da alienação do trabalho à constituição do ser humano no século XX, principalmente no que tange às considerações acerca dos novos valores e comportamentos adotados na modernidade.

Biografia do Autor

Tainã Alcantara de Carvalho, Viés - Núcleo de Economia Política
Tainã Alcantara de Carvalho. Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Ceará – Brasil e membro do Viés - Núcleo de Economia Política.
Como Citar
Alcantara de Carvalho, T. (1). O papel da alienação do trabalho marxiana na construção do caráter social. Revista De Psicologia, 4(2), 7-18. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/801
Seção
Artigos