As aventuras de Alice no país dos intelectuais

  • William Melo
  • Jonathan Félix
  • Leandro Mangia
  • Marcelle Fraga
  • Guilherme Marques
Palavras-chave: Campo acadêmico, linguagem metafórica, intelectuais brasileiros, contemporaneidade

Resumo

Este trabalho faz uma analogia do universo acadêmico ao país das maravilhas criado por Lewis Carrol. Para tanto, utilizamos a linguagem metafórica a fim de descrever conflitos e fragilidades existentes na realidade de muitos dos intelectuais brasileiros. O embasamento teórico desenvolvido neste artigo será composto de referências provenientes da Teoria Social Crítica e análises críticas do campo acadêmico. Tendo como inspiração epistemológica alguns trabalhos oriundos deste campo de conhecimento, nossa proposta se estabelecerá na interface entre a realidade e a fantasia, estabelecendo ligações lógicas com os conceitos trabalhados por autores como: Bourdieu, Gramsci, Adorno, Marx, Weber, Durkheim, entre outros. O objetivo principal deste artigo é o de repensar o espaço acadêmico na contemporaneidade. Para tanto, advogaremos que a tarefa básica da teoria prática educacional é a de facilitar o homem a refletir sobre a realidade que o condiciona, facilitando assim sua emancipação. Tal proposta visa confrontar-se com a visão de alguns autores que defendem que a emancipação se dará anteriormente pelo esclarecimento das massas e não pelo autoconhecimento.

Biografia do Autor

William Melo
Msc. Administração Pública – FGV/RJ
Jonathan Félix
Mestrando em Administração Pública – FGV/RJ
Leandro Mangia
Graduado em Ciências Sociais – UFF
Marcelle Fraga
Graduada em Direito e Graduanda em Geografia – UFF
Guilherme Marques
Graduando em Ciências Sociais – FGV/RJ
Publicado
2011-07-01
Como Citar
Melo, W., Félix, J., Mangia, L., Fraga, M., & Marques, G. (2011). As aventuras de Alice no país dos intelectuais. Revista De Psicologia, 2(2), 33-43. Recuperado de http://periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/89
Seção
Artigos