Fatores associados ao uso de álcool e drogas por mulheres gestantes

Palavras-chave: Usuários de Drogas, Gestantes, Vulnerabilidade Social.

Resumo

Objetivo: verificar a associação entre as condições sociodemográficas e o envolvimento de gestantes com drogas. Métodos: estudo transversal realizado com 268 gestantes em uma maternidade pública, por meio de entrevista. Para a análise bivariada utilizou-se o Teste Exato de Fisher e odds ratio com intervalo de confiança de 95%. Resultados: foram observadas associações estatisticamente significantes entre o uso de substâncias psicoativas pelas gestantes e a escolaridade (p=0,017), raça (p=0,020) e condição de moradia (p=0,014). Conclusão: evidenciou-se que diferentes fatores contribuem para a ocorrência de vulnerabilidade à saúde entre gestantes, sobretudo resultante da integração de aspectos individuais e sociais.

Biografia do Autor

Priscilla Nunes Porto, Escola de Enfermagem - Universidade Federal da Bahia
Enfermeira graduada pela Universidade Federal da Bahia - UFBA (2012). Doutoranda em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia - EEUFBA, Mestra em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (2015). Especialista em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia ISC/UFBA (2016). Especialista em Enfermagem Obstétrica pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (2015). Atuou junto a Aliança de Redução de Danos Fatima Cavalcanti, Serviço de Extensão Permanente da Faculdade de Medicina da Bahia/ UFBA, coordenando projeto de pesquisa e extensão que presta assistência às mulheres em situação de rua usuárias de substâncias psicoativas (2015). Atuou em Unidade de Saúde da Família no município de Camaçari, por meio da Fundação Estatal Saúde da Família - FESF-SUS/FIOCRUZ (2016). Atuou como Professora Substituta vinculada à Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (2017). É pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisa Sexualidades, Vulnerabilidades, Drogas e Gênero - SVDG e ao Centro de Estudos e Pesquisas sobre Mulheres, Gênero, Saúde e Enfermagem - GEM. Possui inserção nas áreas de Saúde da Família, Saúde Coletiva, Epidemiologia, Saúde da Mulher, Gênero, Drogas e Vulnerabilidade.
Silier Andrade Cardoso Borges, Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia
Psicólogo, Mestre em Saúde Coletiva pelo Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA). Especialista em Saúde Coletiva pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA). Especialista em Saúde Mental pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Católica do Salvador (UCSAL). Possui Aperfeiçoamento em Metodologia do Trabalho Científico em Saúde pela Escola Estadual de Saúde Pública Prof. Francisco Peixoto de Magalhães Netto (EESP/BA). É servidor público de provimento efetivo vinculado à Prefeitura Municipal de Camaçari (PMC), participou da articulação intersetorial, implementação de políticas públicas e desenvolveu ações de educação permanente com a Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Intrafamiliar. Participa de serviços socioassistenciais vinculados à Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEDES), atualmente é técnico de referência do Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua do referido município. Possui experiência nas áreas de Psicologia, Saúde Mental, Saúde Coletiva e Políticas Públicas.
Anne Jacob de Souza Araújo, Universidade Federal da Bahia
Mestre em enfermagem pela Escola de Enfermagem da UFBA. Bacharel em enfermagem pela Universidade Federal do Vale do São Francisco. Vinculado a linha de pesquisa Mulher, Gênero e Saúde. Tem experiência na área de Enfermagem. Atuação em Unidade de Saúde da Família por 03 anos. Pós-graduação em UTI. Atualmente estou professora de Enfermagem na UNIJORGE.
Jeane Freitas de Oliveira, Universidade Federal da Bahia
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (1984), especialização em Enfermagem Comunitária pela Universidade Federal da Bahia (1985), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (2001) e doutorado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia (2008). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde da Mulher, atuando principalmente nos seguintes temas: drogas, enfermagem, saúde da mulher, aids e saúde.
Mayara Novais Pereira, Universidade Federal da Bahia
Mestranda do Programa de Pós-graduação da Escola de Enfermagem da UFBA (PGENF), na linha de pesquisa Mulher, Gênero e Saúde. Membro do Grupo de Pesquisa Sexualidades, Vulnerabilidades, Drogas e Gênero (SVDG). Especialização em Saúde Mental na modalidade Residência pelo Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Universidade do Estado da Bahia(UNEB) (2010-2012) Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2010).Enfermeira da Prefeitura Municipal de Salvador, atuando como Apoiadora Institucional em Saúde Mental. Possui experiência na área de saúde coletiva, com ênfase em saúde mental, álcool e outras drogas.
Publicado
2018-02-27
Seção
Artigos de Pesquisa