Uma ferramenta para aplicação de mapeamentos entre termos SNOMED CT, CID-10 e CIAP-2 e enriquecimento terminológico em Segundas-Opiniões Formativas sobre hipertensão e diabetes

Palavras-chave: S-RES. SNOMED-CT. CID-10. CIAP-2. SOF, Interoperabilidade, Hipertensão, Diabetes

Resumo

Introdução: Um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde (S-RES) requer que sejam utilizadas terminologias e vocabulários controlados (como a SNOMED-CT, CID-10 e CIAP-2) para garantir a interoperabilidade semântica entre sistemas. Todavia, nem todos os S-RES incorporam esse tipo de abordagem, minimizando a utilização das fontes terminológicas para a codificação de documentos clínicos. Objetivo: O objetivo deste trabalho é apresentar uma ferramenta que permita explorar os mapeamentos existentes entre CID-10, CIAP-2 e SNOMED CT para indicação de termos correlacionados para enriquecimento terminológico em SOFS. Método: Nossa abordagem permite recuperar SOFs diretamente da BVS APS utilizando Web scraping e a construção de uma solução baseada em bancos de dados para sugerir mapeamentos provenientes de fontes consolidadas, facilitando a consulta e a recuperação de novos códigos da CID-10 e da SNOMED CT. Resultados: O resultado foi a disponibilização de uma estratégia simples para explorar mapeamentos entre os termos das três fontes terminológicas. Conclusão: Como conclusão, esta abordagem pode ser incorporada para a sugestão de novos termos na codificação de SOFS ou de S-RES num contexto mais amplo. Além disso, trabalhos futuros nestes mapeamentos são necessários para expansão para outros módulos importantes na atenção primária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filipe Santana da Silva, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Doutor com estágio sanduíche (Medzinische Universität Graz (Institut für Medizinische Informatik, Statistik und Dokumentation, Graz, Áustria) e mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco/Centro de Informática (CIn/UFPE). Bacharel em Ciências Biológicas com ênfase em Biologia Parasitária pela Universidade de Pernambuco/Instituto de Ciências Biológicas (ICB/UPE). Tem experiência como líder de equipe de avaliação em telessaúde e telemedicina (Núcleo de Telessaúde, NUTES/HC/UFPE) e como Gerente de Tecnologia da Informação e Comunicação em da Secretaria Municipal de Saúde do Ipojuca (Pernambuco). Atualmente, desenvolve pesquisas nas seguintes áreas: Informática Biomédica, Representação do Conhecimento, Padrões de Interoperabilidade em Saúde, Sistemas de Registro Eletrônico em Saúde, Sistemas de Informação em Saúde e na Saúde Coletiva.

Giovani Nícolas Bettoni, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Discente. Bacharelado em Informática Biomédica. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

Bruno Gomes Tavares dos Santos, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Discente. Bacharelado em Informática Biomédica. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

Referências

International Organization for Standardization - ISO. ISO/TR 20514:2005 Health informatics — Electronic health record — Definition, scope and context. 2005.

Araujo T; Pires S; Bandiera-Paiva P. Adoção de padrões para Registro Eletrônico em Saúde no Brasil. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, [S.l.], v. 8, n. 4, dec. 2014.

Cavalini L; Ahiadzro N; Cook T; Os Registros Eletrônicos em Saúde e seus potenciais impactos no campo da saúde pública. Jornal Brasileiro de Telessaúde vol 2 nº 4. 2013.

Watkins T; Lundberg C; Brokel J; Wilson M; Hardiker N; Terminology use in electronic health records: Basic principles. Urologic nursing. 29. 321-6. 2009.

Organização Mundial de Saúde. Classificação Internacional de Doenças v10 (CID-10). 2016.

Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Classificação Internacional de Atenção Primária v2 (CIAP-2). 2010.

SNOMED International. SNOMED-CT [acesso em outubro de 2019]. Disponível em: http://www.snomed.org/

Galvão M; Ricarte I. A SNOMED CT e os Sistemas de Informação em Saúde. Infohome [Internet]. Londrina: OFAJ. 2013.

Chan L; Zeng M. Ensuring Interoperability among Subject Vocabularies and Knowledge. 68th IFLA Council and General. Conference. August 18-24, 2002.

Da Silva F; Jansen L; Freitas F; Schulz S. Ontological interpretation of biomedical database content. Journal of Biomedical Semantics, 8(1), 24. 2017.

Natarajan K; Stein D; Jain S; Elhadad N. An analysis of clinical queries in an electronic health record search utility. Int J Med Inform. 79(7):515–522. 2010.

Maciel D; Ferreira D; Marin H. Padrões de terminologias nacionais para procedimentos e intervenções na saúde. Rev. Adm. Saúde - Vol. 18, Nº 71, abr. – jun. 2018. 2018.

BVS Atenção Primária em Saúde [Internet]. O que é SOF? [acesso em outubro de 2019]. Disponível em: https://aps.bvs.br/segunda-opiniao-formativa/.

BVS DECS Descritores em Ciências da Saúde [Internet]. O que é? [acesso em outubro de 2019]. Disponível em: http://decs.bvs.br/P/decsweb2019.htm

Cording P; Algorithms for Web Scraping. Technical University of Denmark. 2011.

CheerioJs. CheerioJs [acesso em outubro de 2019]. Disponível em: https://github.com/cheeriojs/cheerio

Han J; Haihong E; Le G; Du J. Survey on NoSQL database, 2011 6th International Conference on Pervasive Computing and Applications, Port Elizabeth, 2011, pp. 363-366. 2011.

U.S National Library of Medicine [Internet]. Unified Medical Language System (UMLS) [acesso em outubro de 2019]. Disponível em: https://www.nlm.nih.gov/research/umls/index.html

JSON. Introdução ao JSON [acesso em março de 2020]. Disponível em: https://www.json.org/json-pt.html

MongoDB Inc. MongoDB [acesso em março de 2020]. Disponível: https://www.mongodb.com/

Cardillo E. Mapping between

international medical terminologies. Annex 4 to SHN D3.3. 2015.

Brasil - Ministério da Saúde. Portaria Nº 2073, de 31 de agosto de 2011. 2011.

Dias T. Método para mapeamento entre terminologias em saúde, visando a interoperabilidade entre sistemas de informação [dissertação]. São Carlos: Universidade de São Paulo, Bioengenharia; 2014.

Lobo L, Canuto R, Dias-da-Costa J, Pattussi M. Tendência temporal da prevalência de hipertensão arterial sistêmica no Brasil. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017.

Metke-Jimenez A; Steel J; Hansen D; Lawley M. Ontoserver: a syndicated terminology server. Journal of Biomedical Semantics volume 9, Article number: 24. 2018.

International Organization for Standardization - ISO. ISO/TR 12300:2014 Health informatics — Principles of mapping between terminological systems. 2014.

SNOMED International. SNOMED CT Release File Specifications [acesso em março de 2020]. Disponível em: https://confluence.ihtsdotools.org/display/DOCRELFMT/SNOMED+CT+Release+File+Specifications

Publicado
2020-04-17