Oficina com a equipe de uma Unidade Básica de Saúde

relato de experiência sobre o processo de trabalho

Palavras-chave: Fluxograma, Acesso aos Serviços de Saúde, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Introdução: O fluxograma analisador pode ser utilizado pela equipe de saúde para compreender os processos de trabalhos. Ele permite uma visualização do funcionamento da unidade e consequentemente os entraves que existam no fluxo. O objetivo deste trabalho foi relatar a experiência de uma oficina com a equipe de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município de Guaiuba para identificar o percurso de entrada até a saída dos pacientes atendidos, bem como a oferta de serviços realizados nesta unidade. Métodos: É um estudo observacional em formato de relato de experiência da construção de um fluxograma analisador a partir de uma oficina com a equipe de saúde da família de uma UBS. Resultados: Uma grande dificuldade da recepção na unidade é a fila de usuários que se forma na madrugada em busca de senha que dá acesso às consultas. O sistema utilizado pela unidade é por ordem de chegada, pois a UBS não possui um sistema de classificação de risco. Conclusão: A experiência vivenciada por todos os profissionais da UBS foi proveitosa, onde em roda de conversa, cada profissional elencou e problematizou suas dificuldades para que em equipe possam planejar as ações no serviço de saúde. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Levy Sombra de Oliveira Barcelos, Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará

Cirurgião-Dentista Residente em Saúde da Família e Comunidade. Escola de Saúde Pública do Ceará. 

Aline Braúna dos Santos, Universidade Estadual do Ceará

Mestre Ensino na Saúde pela Universidade Estadual do Ceará. Assistente do Centro de Atenção Psicossocial.

Roberta Nobre da Silva, Escola de Saúde Pública do Ceará

Enfermeira Residente em Saúde da Família e Comunidade. Escola de Saúde Pública do Ceará.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2017. [internet]. [acesso em 15/10/2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.html.

Pinto, Luiz Felipe, Ligia Giovanella. Do Programa à Estratégia Saúde da Família: expansão do acesso e redução das internações por condições sensíveis à atenção básica (ICSAB). Ciência & Saúde Coletiva. 2018; 23 (6): 1903-1914.

Arantes, Luciano José, Helena Eri Shimizu, Edgar Merchán-Hamann. Contribuições e desafios da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde no Brasil: revisão da literatura. Ciência & Saúde Coletiva. 2016; 21 (5): 1499-1510.

Mehry, Emerson Elias, Onocko, Rosana. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Editora Hucitec; 1997.

Reis, Valéria Maria, Helena Maria Scherlowski Leal David. O fluxograma analisador nos estudos sobre o processo de trabalho em saúde: uma revisão crítica. Rev de APS. 2010; 13 (1).

Bellucci, José Aparecido, Laura Misue Matsuda. Implantação do sistema acolhimento com classificação e avaliação de risco e uso do fluxograma analisador. Texto & Contexto Enfermagem. 2012; 21 (1): 217-225.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Acolhimento à demanda espontânea / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – 1. ed.; DF: Brasília, 2013. 56 p. – (Cadernos de Atenção Básica; n. 28, v.1).

Almeida Mayron Morais, Coutinho Luzinete de Sousa, Santos Márcia Sousa. Nurse as a hospital manager in primary care: integrative review. ReonFacema. 2020 Feb 04; 3 (4): 765-774.

Peruzzo, Hellen Emília, et al. Os desafios de se trabalhar em equipe na estratégia saúde da família. Esc. Anna Nery [online] [Internet]. 2018 [cited 2020 Feb 4];22(4) Available from: http://www.scielo.br/pdf/ean/v22n4/pt_1414-8145-ean-22-04-e20170372.pdf.

Fonsêca, Graciela Soares, et al. Redesenhando caminhos na direção da clínica ampliada de saúde bucal. Saude soc. 2018; 27 (4).

Seppänen Laura, et al., editors. 18 Congresso Brasileiro de Ergonomia. Laboratório Interfronteiras: uma ferramenta possível para a integralidade no atendimento aos acidentados de trabalho. ; 2016; Belo Horizonte, Minas Gerais. In 18 Congresso Brasileiro de Ergonomia; 2016. 4p.

Brasil, Cadernos de Atenção Básica: Diretrizes do NASF. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na escola / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde.

Tabile, Patrícia Micheli, et al. A importância do fluxograma para o trabalho da saúde da família na visão do projeto PET-SAÚDE. Revista Eletrônica Gestão & Saúde. 2015; 6 (1): 680-690.

Publicado
2020-04-17