A violência política no pensamento de Antonio Gramsci (Quaderni del carcere: 1929-1935)

Palavras-chave: Gramsci, Violência política, Estado, Grupos Subalternos

Resumo

Este texto tem o objetivo de mapear e articular as principais passagens historiográficas e reflexões teóricas em que Antonio Gramsci trata da violência política nos seus Quaderni del cárcere (1929-1935). A hipótese desenvolvida é de que tais passagens, reunidas e articuladas teoricamente, servem para demonstrar a existência de um método gramsciano para a análise do tema. O método utilizado será a leitura sistemática e aprofundada dos Cadernos do Cárcere na perspectiva genético-diacrônica, que procura contextualizar o pensamento do autor identificando as diferentes fontes de sua reflexão, e sua localização na história. Procura empreender uma reconstrução rigorosa do percurso da elaboração conceitual ao longo dos textos. A principal conclusão alcançada por este trabalho é que, nos escritos analisados, a organização política dos grupos subalternos que ocorre por fora da institucionalidade vigente ocupa valor determinante para a emancipação social e desenvolvimento autônomo de tais grupos.

Biografia do Autor

Leandro Oliveira Galastri, Unesp-Marília
Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e do curso de graduação em Ciências Sociais da Unesp-Marília /

Referências

AGOSTINO, A. 2009. “Briganti, brigantaggio”. In: LIGUORI, G.; VOZA, P. (Orgs.). Dizionario Gramsciano. Roma: Carocci.

ANTONIOLI, M. 1997. Il sindacalismo italiano: dalle origini al fascismo. Pisa: BFS.

BIANCHI, A. 2008. O laboratório de Gramsci: filosofia, história e política. São Paulo: Alameda.

BOBBIO, N. 1998. MATEUCCI, N. PASQUINO, G. (orgs.) Dicionário de Política. Brasília: UnB.

CICCARELLI, R. 2009a. “Guerra partigiana”. In: LIGUORI, G.; VOZA, P. (Orgs.). Dizionario Gramsciano. Roma: Carocci.

CICCARELLI, R. 2009b. “Guerra”. In: LIGUORI, G.; VOZA, P. (Orgs.). Dizionario Gramsciano. Roma: Carocci.

CLAUSEWITZ, C. 2007. On War. New York, Oxford University Press.

COGGIOLA, O. 2010. “Introdução”. In: MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo.

COLARIZI, S. 2000. Storia del Novecento Italiano. Milano: BUR.

DEL ROIO, M. 2005. Os prismas de Gramsci: a fórmula política da frente única (1919-1926). São Paulo: Xamã.

DIAS, E. F. 2000. Gramsci em Turim. A construção do conceito de hegemonia. São Paulo: Xamã.

DIAS, E. F. 2004. “Do giolittismo à guerra mundial – primeira parte”. Textos Didáticos 39. Campinas: IFCH/Unicamp.

ENGELS, F. 2015. Anti-Dühring. São Paulo: Boitempo.

FRANCESCANGELI, E. 2008. Arditi del popolo. Argo Secondari e la prima organizzazione antifascista (1917-1922). Roma: Odradek.

FRANCIONI, G. 1984. L’Officina gramsciana: ipotesi sulla strutura del “Quaderni del carcere”. Napoles: Bibliopolis.

GALASTRI, L. 2015. Gramsci, marxismo e revisionismo. Campinas: Autores Associados.

GAROFALO, D. 2010. Arditi del Popolo: storia dela prima lotta armata al fascismo (1917-1922). Em http://www.comunismoecomunita.org/wp-content/uploads/2010/04/Arditi_del_popolo.pdf, consultado em 07/01/2017.

GIANINAZZI, W. 2006. « Le syndicalisme révolutionnaire em Italie (1904-1925): les hommes et les luttes ». Mil neuf cent, n. 24, p.95-121.

GRAMSCI, A. s/d. Lettere dal cárcere (1926-1937). Edizione elettronica a cura dell’International Gramsci Society.

GRAMSCI, A. 2002. Cadernos do Cárcere, vol. 3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

GRAMSCI, A. 2005. Cartas do Cárcere (1931-1937). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

GRAMSCI, A. 2001. Quaderni del carcere: edizione critica dell’Istituto Gramsci. A cura di Valentino Gerratana, 4vol. Turim: Giulio Einaudi.

GRAMSCI, A. 1967. Socialismo e fascismo (L’Ordine Nuovo 1921-1922). Torino: Giulio Einaudi.

HOBBES, T. 1999. O Leviatã. São Paulo, Nova Cultural.

KRUMEICH, G. ; AUDOIN-ROUZEAU, S. « Les batailles de la Grande Guerre ». In: AUDOIN-ROUZEAU, S. et BECKER, J.-J. (Orgs.). 2004. Encyclopédie de la Grande Guerre: 1914-1918. Paris: Bayard.

LÊNIN, V. 1987. Imperialismo, fase superior do capitalismo. São Paulo: Global.

MAQUIAVEL, N. 2008. O Príncipe. São Paulo, Martins Fontes.

MARX, K. 2011. O dezoito de Brumário de Luís Bonaparte. São Paulo: Boitempo.

MARX, K. 1988. O Capital (Livro I, vol. II). São Paulo: Nova Cultural.

MORTON, A. 2007. Unravelling Gramsci. London: Pluto Press.

PRZEWORSKI, A. 1991. Capitalismo e socialdemocracia. São Paulo: Companhia das Letras.

SOREL, G. 1992. Reflexões sobre a violência. São Paulo: Martins Fontes.

THOMAS, P. 2009. The Gramscian moment: philosophy, hegemony and Marxism. Leiden/Boston: Brill.

TILLY, C. 1978. From mobilization to revolution. New York: Random House.

WEBER, M. s/d. Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: Zahar.

WEBER, M. 2011. Ciência e Política: duas vocações. São Paulo: Cultrix.

Publicado
2019-07-01