Pancreatite de sulco pancreatoduodenal: forma incomum de pancreatite crônica

  • Juliana Gomes Varela Hospital Universitário Walter Cantídio
  • Lindenberg Barbosa Aguiar Hospital Universitário Walter Cantídio
Palavras-chave: Pancreatite, Pancreatite crônica, Ressonância magnética, Tomografia computadorizada

Resumo

Pancreatite de sulco pancreatoduodenal é uma forma rara de pancreatite crônica segmentar envolvendo a parede duodenal nas imediações da papila menor e o espaço potencial (sulco) entre o pâncreas e o duodeno. O diagnóstico diferencial clínico e radiológico entre pancreatite de sulco e carcinomas periampulares pode ser extremamente desafiador. Relatamos aqui um caso de um paciente masculino, 28 anos, com história de consumo crônico de álcool, clínica de dor abdominal e perda ponderal e diagnóstico de imagem compatível com pancreatite de sulco. Uma revisão da literatura é fornecida. Os exames de imagem realizados de tomografia computadorizada e ressonância magnética abdominais mostram tecido ocupando o sulco pancreatoduodenal com realce tardio pós-contraste e imagens císticas em permeio, associado a espessamento da parede duodenal. Apesar de rara, a pancreatite de sulco deve ser considerada no diagnóstico diferencial de lesões na cabeça pancreática e o diagnóstico apropriado pode ajudar a evitar procedimentos cirúrgicos desnecessários.

Biografia do Autor

Juliana Gomes Varela, Hospital Universitário Walter Cantídio
Médico residente de Radiologia e Diagnóstico por Imagem do Hospital Universitário Walter Cantídio
Lindenberg Barbosa Aguiar, Hospital Universitário Walter Cantídio
Médico Radiologista do Hospital Universitário Walter Cantídio
Publicado
2018-03-28
Seção
RELATOS DE CASO