Protocolo para transporte intra-hospitalar de pacientes da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Universitário Walter Cantídio

  • Milena de Azevedo Teles Universidade Federal do Ceará (UFC), Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • José Sampaio Neto Universidade Nilton Lins (AM)
  • Rainardo Antônio Puster Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Beatriz Amorim Beltrão Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Vitor Nogueira Araújo Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • João Luís Melo de Farias Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Diego Bastos Porto Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Arnaldo Aires Peixoto Junior Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: Protocolos, Cuidados críticos, Unidades de Terapia Intensiva, Equipe de assistência ao paciente, Comunicação interdisciplinar, Segurança do paciente, Transporte de pacientes, Assistência ao paciente, Alta do paciente, Lista de checagem

Resumo

Em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) temos pacientes graves e com necessidade de transferências para hospitais de maior complexidade ou transporte intra-hospitalar para realizar exames e procedimentos externos ao setor de origem. O transporte pode gerar instabilidade e grandes riscos para o paciente. Este trabalho objetivou organizar e propor um protocolo para transporte intra-hospitalar dos pacientes da UTI do Hospital Universitário Walter Cantídio. Foram utilizados protocolos citados em artigos e adotados em serviços hospitalares de vários países, com adaptações à realidade do serviço e à disponibilidade de corpo técnico e de equipamentos. Um checklist foi desenvolvido, tentando garantir ao máximo a segurança no transporte dos pacientes. O protocolo conta também com lista de perguntas para revisão ativa das condições clínicas do paciente e dos equipamentos necessários à ação. O cuidado intensivo do paciente grave durante transporte deve ser assegurado como na Unidade de Terapia Intensiva. Esse protocolo assistencial busca padronizar e sistematizar a conduta do serviço, melhorar o atendimento ao paciente e minimizar a variação da prática. Aquisição de conhecimento pela equipe, melhoria da comunicação entre membros, coordenação do cuidado e monitoramento dos resultados são estimulados através desse protocolo proposto.

Biografia do Autor

Milena de Azevedo Teles, Universidade Federal do Ceará (UFC), Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Residência em Clínica Médica, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC). Residente de Medicina Intensiva, Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (SESA).
José Sampaio Neto, Universidade Nilton Lins (AM)
Especialista em Clínica Médica, Universidade Nilton Lins, Manaus, Amazonas, Brasil.
Rainardo Antônio Puster, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Especialista em Clínica Médica, Médico Diarista do Serviço de Clínica Médica, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC).
Beatriz Amorim Beltrão, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Mestre em Enfermagem, Enfermeira Diarista da Unidade de Terapia Intensiva, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC).
Vitor Nogueira Araújo, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Especialista em Clínica Médica, Especialista em Medicina Intensiva, Médico Diarista da Unidade de Terapia Intensiva, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC).
João Luís Melo de Farias, Universidade Federal do Ceará (UFC)
Especialista em Clínica Médica, Especialista em Medicina Intensiva, Médico Diarista da Unidade de Terapia Intensiva, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC).
Diego Bastos Porto, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Especialista em Clínica Médica, Residente de Medicina Intensiva, Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC).
Arnaldo Aires Peixoto Junior, Universidade Federal do Ceará (UFC)
Doutor em Farmacologia, Professor, Departamento de Medicina Clínica da Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará (UFC).
Publicado
2018-12-26
Seção
PROTOCOLOS DE CONDUTA