Alternativa de abordagem endovascular para hematoma em expansão pós-punção arterial: relato de dois casos

  • Marco Aurélio Barroso Aguiar Filho Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Frederico Augusto de Carvalho Linhares Filho Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • João Edison de Andrade Filho Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Matheus Duarte Pimentel Universidade Federal do Ceará (UFC) http://orcid.org/0000-0001-9833-3943
  • Francisca Jovita de Oliveira Veras Albuquerque Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Carmelo Silveira Carneiro Leão Filho Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: Procedimentos Endovasculares, Cateterismo Periférico, Doença Arterial Periférica, Hematoma

Resumo

O crescente número de procedimentos endovasculares realizados mundialmente fez com que seja mais notável a incidência de complicações iatrogênicas decorrentes de punções arteriais, com taxas desses eventos variando de 0,5 a 11%. Abordagens convencionais com compressão local, uso de dispositivos de fechamento de punção, são utilizadas com frequência, mas alguns casos mais complexos requerem abordagem cirúrgica. Técnicas endovasculares mostram-se como alternativas cada vez mais descritas para reparo cirúrgico destas complicações por sua eficácia, segurança e menor morbidade. Nesse relato ilustramos casos de dois pacientes portadores de hematomas expansivos pós-punção arterial nos quais foi empregada, com sucesso, técnica de insuflação de cateter-balão para hemostasia endovascular dos pontos de hemorragia arterial. Esta abordagem foi satisfatória, com resolução da complicação vascular e evitando maior morbidade.

Referências

Tsetis D. Endovascular treatment of complications of femoral arterial access. Cardiovasc Intervent Radiol. 2010; 33(3): 457-468.

Bhatty S, Cooke R, Shetty R, Jovin IS. Femoral vascular access-site complications in the cardiac catheterization laboratory: diagnosis and management. Interv Cardiol. 2011; 3(4): 503.

Tsetis DK, Perdikakis E, Kehagias E. Percutaneous Treatment of Iatrogenic Femoral Artery Access Complications. Hellen J Radiol. 2017; 2(2).

Kufner S, Cassese S, Groha P, Byrne RA, Schunkert H, Kastrati A, Fusaro M. Covered stents for endovascular repair of iatrogenic injuries of iliac and femoral arteries. Cardiovasc Revasc Med. 2015; 16(3): 156-162.

Ahmad F, Turner SA, Torrie P, Gibson M. Iatrogenic femoral artery pseudoaneurysms—a review of current methods of diagnosis and treatment. Clin Radiol. 2008; 63(12): 1310-1316.

Koreny M, Riedmüller E, Nikfardjam M, Siostrzonek P, Müllner M. Arterial puncture closing devices compared with standard manual compression after cardiac catheterization: systematic review and meta-analysis. JAMA; 2004; 291(3): 350-357.

Kent KC, McArdle CR, Kenned B, Baim DS, Anninos E, Skillman JJ. A prospective study of the clinical outcome of femoral pseudoaneurysma and arteriovenous fistuals induced by arterial puncture. J Vasc Surg. 1993; 17(1): 125-133.

Sherev DA, Shaw RE, Brent BN. Angiographic predictors of femoral access site complications: implication for planned percutaneous coronary intervention. Catheter Cardiovasc Interv 2005; 65(2): 196–202.

Deser SB. Life-threatening hematoma after recurrent femoral artery puncture on a patient with massive pulmonary embolism: Life-threatening femoral hematoma. Intern J Cardiovasc Acad. 2017; 3(3-4): 83-84.

Publicado
2019-11-27
Seção
RELATOS DE CASO