Nefrite intersticial induzida por mesalazina em gêmeos monozigóticos portadores de doença inflamatória intestinal – relato de caso

  • José Célio Costa Lima Filho Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) http://orcid.org/0000-0001-9028-1309
  • Maurício Yukio Ogawa Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Tacilla Hanny de Souza Andrade Universidade Estadual do Ceará (UECE)
  • Sami de Andrade Cordeiro Gadelha Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Sonia Leite da Silva Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Claudia Maria Costa de Oliveira Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
  • Anaiara Lucena Queiroz Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC)
Palavras-chave: Doenças inflamatórias intestinais, Mesalazina, Ácidos aminossalicílicos, Nefrite intersticial, Gêmeos monozigóticos

Resumo

A doença inflamatória intestinal (DII) possui etiologia incerta, mas fatores ambientais, genéticos e imunológicos podem juntos justificar a patogênese, clínica e prognóstico desses pacientes. A manifestação clínica é diversa, sendo o acometimento renal um dos mais prevalentes, quando se exclui o trato gastrointestinal. Ademais, o papel genético na DII já foi mostrado em diversos trabalhos, principalmente em irmãos monozigóticos. A indução e manutenção do tratamento de casos leves/moderados de pacientes em remissão clínica apresenta boa eficácia com o uso de ácido 5-aminosalicílicos (mesalazina). Essa medicação, apesar de raro, também pode levar ao acometimento renal, com a nefrite intersticial sendo uma das principais etiologias. A seguir, descrevemos o caso de irmãos monozigóticos portadores de DII que desenvolveram nefrite intersticial em vigência de tratamento com mesalazina.

Publicado
2019-11-27
Seção
RELATOS DE CASO