UMA PROPOSTA DE LEGENDAGEM PARA O ESPETÁCULO MIRALU E A LUNETA ENCANTADA

  • Bruna Alves Leão; Isabela Fernanda Macêdo Rangel

Resumo

A legendagem para surdos e ensurdecidos para o campo do teatro ainda encontra-se pouco explorada em nosso país. Visando, portanto, inserir a comunidade surda nos meios audiovisuais, este trabalho foi escrito com o objetivo geral de propor uma Legenda para Surdos e Ensurdecidos (LSE) para o espetáculo teatral infantil Miralu e a Luneta Encantada, tendo como objetivo específico observar alguns fatores que ocasionam a necessidade de utilização de estratégias de redução textual na elaboração de uma LSE para o teatro. A metodologia aplicada para a elaboração da legenda foi baseada nas pesquisas e nos estudos que vêm sendo desenvolvidos pelo grupo LEAD (Legendagem e Audiodescrição) da Universidade Estadual do Ceará (UECE), mais especificamente nas considerações de Araújo (2004, 2006, 2008, 2012), Assis (2016) e Nascimento (2018, 2013), bem como nos parâmetros trazidos pelo Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis (ARAÚJO; CHAVES, 2016). Os resultados obtidos nesta pesquisa mostraram que fatores como a identificação dos falantes e a velocidade dos diálogos ocasionam, muitas vezes, a necessidade de reduzir o texto das falas. Contudo, é necessária a realização de testes que comprovem a eficácia das estratégias utilizadas de redução textual. Pudemos observar com este trabalho que as formas de redução e omissão textual são importantes para produzir legendas adequadas ao tempo de leitura do espectador-alvo, contribuindo assim para a apreciação de produtos audiovisuais como um todo.

Palavras-chave: Legenda para Surdos e Ensurdecidos (LSE); Teatro acessível; Surdos.

Publicado
2019-08-21