PROPOSTA DE LSE PARA O CURTA-METRAGEM NÃO ABRA JAMAIS

  • Alberto Holanda Pimentel Neto; Ana Katarinna Pessoa do Nascimento

Resumo

A música e os ruídos nas obras audiovisuais assumem um papel fundamental para a construção da atmosfera fílmica e podem despertar no espectador variadas emoções, através de sua associação com o canal visual da obra. Em filmes de suspense/terror, especificamente, os efeitos sonoros podem ser usados para construir o suspense narrativo e provocar tensão e medo no público. Porém, os espectadores surdos e ensurdecidos acabam acessando as informações apenas através do canal visual, o que pode comprometer o entendimento da obra em seu conjunto de elementos. Tendo isso em mente, este trabalho tem como objetivo propor a LSE para o curta-metragem suspense/terror Não Abra Jamais, levando em consideração a importância da trilha sonora para a construção do ambiente fílmico e de seu suspense. A legenda foi produzida com o Software SubtitleWorkshop, versão 6.0b e todo o processo de legendagem foi registrado em áudio e vídeo, enquanto o legendista verbalizava sobre suas escolhas, para que se tivesse acesso posteriormente às reflexões suscitadas. As discussões foram conduzidas aliando-se a literatura específica de filmes de suspense à literatura sobre tradução de trilha sonora em geral, o que permitiu perceber que é necessário se ter atenção para as peculiaridades de cada gênero cinematográfico ao traduzir suas trilhas sonoras. Espera-se, assim, que os pontos levantados neste trabalho possam fomentar as discussões realizadas dentro da Tradução Audiovisual Acessível (TAVA) e servir de auxílio para legendistas que trabalhem ou venham a trabalhar com o gênero suspense/terror.

 

Palavras-chave: Tradução Audiovisual Acessível; Legendagem para Surdos e Ensurdecidos; Tradução de Trilha Sonora; Filmes de suspense/terror.

Publicado
2019-08-21