Sentenças condicionais e bipartição semântica: uma proposta sintático-pragmática

  • Adriano Marques da Silva

Resumo

As abordagens tradicionais de formalização da estrutura semântica das sentenças condicionais assumem que a semântica das sentenças condicionais contrafactuais é fundamentalmente distinta de outros tipos de condicionais. Contudo, recentemente, essa bipartição tem sido alvo de críticas. Santos afirma que essa distinção tradicional, que ele chama de teoria do apartheid, não se sustenta. Argumentamos que a crítica de Santos não invalida essa distinção, pois a crítica aplica-se apenas a uma classe específica de sentenças condicionais. Argumentamos ainda que a distinção semântica entre condicionais indicativos e contrafactuais pode ser mantida, mas que ela tem de ser complementada por certos critérios sintático-pragmáticos de classificação.

 

Palavras-chave: Lógica condicional; Filosofia da linguagem; Semântica.

Publicado
2013-01-01
Edição
Seção
Diversos