COMUNIDADE ZOOPLANCTÔNICA DA PLATAFORMA CONTINENTAL DE SALVADOR, BAHIA

Laura Rodrigues da Conceição, Christiane Sampaio de Souza, Paulo de Oliveira Mafalda Junior

Resumo


Para a região oceânica do Atlântico Sul Tropical, pesquisas voltadas para a comunidade zooplanctônica, seu comportamento e distribuição, bem como o aparato bibliográfico, ainda são escassas. Inserido nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi identificar a composição e densidade do zooplâncton além de avaliar a sua variabilidade espacial e temporal através da plataforma continental de Salvador. As coletas de água e zooplâncton ocorreram bimestralmente, entre abril de 2013 e janeiro de 2014, em seis cruzeiros oceanográficos com quatro estações amostrais posicionadas entre a costa e o talude continental de Salvador. Em todo o período de estudo foi registrada apenas a presença da massa de Água Tropical. A densidade total do zooplâncton apresentou variabilidade temporal, porém não apresentou variabilidade espacial. A composição da comunidade zooplanctônica foi característica de ambiente marinho tropical oligotrófico, destacando-se: copépodes, moluscos, quetognatos, cndiários e larváceos. A abundância de grupos holoplanctônicos predominou sobre os meroplanctônicos. A variabilidade na composição foi explicada pelo gradiente oceanográfico gerado pela massa de água. A análise multivariada mostrou uma variabilidade temporal e espacial da densidade do zooplâncton em função das variáveis oceanográficas, mostrando uma forte influência de uma massa de Água Tropical, extremamente oligotrófica na comunidade zooplanctônica.


Palavras-chave


zooplâncton, densidade, plataforma continental, Salvador

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Arquivos de Ciências do Mar

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.