SEXUALLY DIMORPHIC RADULAR MORPHOLOGY IN Columbella mercatoria ( MOLLUSCA: GASTROPODA: COLUMBELLIDAE)

  • Ênio Victor Paiva Bandeira Departamento de Biologia, Universidade Federal do Ceará
  • Soraya Guimarães Rabay Departamento de Biologia, Universidade Federal do Ceará
  • Helena Matthews Cascon Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: gastrópode, Columbella mercatoria, morfologia da rádula, zona entre-marés.

Resumo

Morfolologia da radula de  Columbella mercatoria (Linnaeus, 1758) foi estudada com o objetivo de se verificar  a ocorrência de dimorfismo sexual. Trinta espécimes de  C. mercatoria (15 fêmeas e 15 machos) foram coletados na  zona intertidal no Faról do Trapiá (2°51’S - 40°51’W) e Banco dos Cajuais (4°40’S - 37°20’W) Icapuí, Ceará, Nordeste  do Brasil, nos meses de maio a junho de 2012. Os animais foram fixados e tiveram o comprimento de suas conchas  mensurado. As rádulas de seis machos e seis fêmeas foram separadas e medidas, e sessenta dentes laterais e raquidianos de  ambos os sexos tiveram seis e duas dimensões medidas, respectivamente. Para os machos a média do tamanho da radula  foi 7,24 ± 0,72 mm de comprimento, e para fêmeas a média do tamanho foi 7,92 ± 1,02 mm de comprimento. A diferença  foi estatisticamente significante (p=0,047). O teste revelou correlação significante positiva entre o comprimento da concha  e os tamanhos da rádula de machos (R 2  = 0,767) e fêmeas (R 2  = 0,508).

Publicado
2014-07-01
Seção
Artigos originais