AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DAS PRAIAS DO LITORAL OESTE DE FORTALEZA, CEARÁ, BRASIL

  • Paulo Roberto Ferreira Gomes da Silva Pesquisador do Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Gisele Cristina Silva Doutoranda do Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Regine Helena Silva dos Fernandes Vieira Professora do Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará e bolsista de Produtividade do CNPq
Palavras-chave: poluição microbiológica, qualidade da água, praias de Fortaleza, colimetria

Resumo

A avaliação da qualidade da água das praias do litoral oeste de Fortaleza é realizada neste trabalho com base em amostras coletadas em seis pontos críticos, em períodos bimestrais ao longo de 12 meses, entre abril de 2010 e fevereiro de 2011. Para análise desse atributo, foram feitas determinações da concentração de coliformes totais, coliformes termotolerantes e de Escherichia coli , indicativa da intensidade do impacto ambiental por esses grupos de bactérias. Os resultados indicam que os esgotos escoados através de galerias pluviais, como parte da rede de drenagem urbana, representam o principal vetor responsável pela contaminação e comprometimento das condições de balneabilidade dessas praias. Os valores obtidos para as concentrações de coliformes totais, termotolerantes e E. colisão preocupantes, sendo necessário um plano constante de monitoramento que possibilite a identificação e eliminação das principais fontes de poluição, preservando-se a qualidade ambiental da zona costeira de Fortaleza
Publicado
2014-07-01
Seção
Artigos originais