Bases filosóficas e epistemológicas da avaliação

caminhos a serem trilhados

  • Max Felipe Vianna Gasparini
Palavras-chave: avaliação de programas, epistemologia, metodologia

Resumo

A produção científica e as práticas de pesquisadores emavaliação de programas no Brasil têm concepções e fundamentaçõesepistemológicas a serem ainda evidenciadas e analisadas. Esteensaio tem como objetivo propor caminhos possíveis para umaanálise teórica acerca da epistemologia da avaliação, a partir deum diálogo com as diversas abordagens desenvolvidas no campoe as ferramentas analíticas advindas da filosofia da ciência.Propõe-se um exercício de reflexão crítica acerca do discursocientífico atribuído à avaliação, buscando compreender seusfundamentos. Espera-se que o caminho apresentado neste ensaiosubsidie investigações futuras que aprofundem a compreensão equalificação das práticas avaliativas no contexto brasileiro.

Biografia do Autor

Max Felipe Vianna Gasparini

• Universidade Federal de São Paulo
• Departamento de Políticas Públicas e Saúde Coletiva
• Laboratório de Avaliação de Programas e Serviços em Saúde
• Federal University of São Paulo
• Department of Public Policy and Public Health

Referências

ALKIN, M.C. (org.) Evaluation Roots: tracing theorist´s views and influences. Thousand Oaks: Sage, 2004.
ASTBURY, B. Some reflections on Pawson’s Science of Evaluation: A Realist Manifesto. Evaluation 19(4) 383–401. 2013
BOURDIEU, P. “Espaço social e poder simbólico”. In: Coisas ditas. São Paulo, Brasiliense. p.149-168. 1990.
CASTANÕN, G. Introdução à epistemologia. São Paulo: EPU, 2007.
CHRISTIE, C. What Guides Evaluation? A Study of How Evaluation Practice Maps onto Evaluation Theory. New Directions for Evaluation, no. 97, Spring 2003.
COSTA D.M.; MAGALHÃES R. Avaliação de programas, estratégias e ações de saúde: um diálogo com o realismo crítico. Saúde em Debate. Rio de Janeiro, v. 43, n. especial 7, p. 189-203, dez 2019.
FURTADO, J. P. Avaliação de programas e serviços, introduzindo alguns conceitos. In: GASTÃO, W. S. C. et al. Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Fiocruz. p. 715-739. 2006.
GUBA, E.; LINCOLN, Y. Avaliação de Quarta Geração. Campinas (SP): UNICAMP; 2011.
HALL, J. N. Pragmatism, Evidence and Mixed Method Evaluation. New Directions for Evaluation 2013; 138:15-26.
HARTZ, Z. M. Creating a dialogue between the concepts of complexity paradigms and the pragmatic approaches proposed for evaluating complex interventions. The Canadian Journal of Program Evaluation 2012; 26(3):115-118.
JACOBINA, R.O paradigma da epistemologia histórica: a contribuição de Thomas Kuhn’. História, Ciências, Saúde —
Manguinhos, VI (3): 609-630, nov. 1999-fev. 2000.
MARCONDES, D. Desfazendo mitos sobre a pragmática. Alceu. 2000; 1(1):38-46.
MERCADO, F. J.; BOSI, M. L. M. Avaliação qualitativa de programas de saúde: enfoques emergentes (orgs.). Petrópolis, RJ: Vozes. p. 11- 21. 2006.
MERTENS, D. Philosophical assumptions and program evaluation. Spazio Filosófico, 2015.
MONNIER, E. Évaluation de l´action des pouvoirs publics: du project au bilan. Paris: Economica; 1987.
OLIVEIRA, B. J. Francis Bacon e a fundamentação da ciência como tecnologia. 2.ed. – Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010. 284 p.
PATTON, M. Q. Developmental Evaluation. Applying Complexity Concepts to Enhance Innovation and Use. Guilford Press, New York. Retrieved. 2010.
PATTON, M.Q. Evaluation Science. American Journal of Evaluation XX(X). 2018
POTVIN, L.; GENDRON, S.; BILODEAU, A. “Três posturas ontológicas concernentes à natureza dos programas de saúde: implicações para a avaliação”. In: Bosi, M. L. M.; Mercado, F. J. Avaliação qualitativa de programas de saúde: enfoques emergentes. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.
SAIANI, C. O valor do conhecimento tácito: a epistemologia de Michael Polanyi na escola. São Paulo: Escrituras Editora, 2004.
SHADISH, W.R.; THOMAS, D.C.; LEVITON, L.C. Foundation of program evaluation: theories of practice. Sage Publications, Inc. 1991.
STAKE, R. E. Evaluación comprensiva: y evaluación basada en estândares. Barcelona: Editora Grão. 2006.428p.
STAKE, R. E. Program evaluation, particularly responsive evaluation, Keynote presentation at a conference on “New trends in evaluation”. Institute of Education at Goteborg University, 1973.
WEISS, C. H. Theory Based Evaluation: Past, Present, and Future. 1997.
WORTHEN, B. R.; SANDERS, J. R.; FITZPATRICK, J. L. Avaliação de Programas: concepções e práticas. São Paulo: Edusp, 2004.
ZÚÑIGA, R. La evaluación en la acción social - autonomias y solidariedades. Montreal: 2006 (mimeo).
Publicado
2020-07-31
Seção
Artigos Inéditos