Por que avalio? Como avalio? O que aprendi ao avaliar?

  • Juarez Pereira Furtado
Palavras-chave: avaliação de programas, avaliação de serviços, pesquisa avaliativa, avaliação em saúde

Resumo

A partir de três perguntas essenciais sobre o sentido,modo de operar e o que incorporamos no transcurso de nossainserção na área, procuramos estabelecer diálogo entre autor e obraou entre agente e trajetória, no subespaço da avaliação em saúde,no campo da Saúde Coletiva. Com base em alguns textos próprios etambém noutros que julgamos pertinentes, traçamos reflexão sob aforma de ensaio, portanto com pretensões a certa liberdade formale de conteúdo, discorrendo o mais fielmente possível ao que nosfoi suscitado pelas perguntas, de caráter intimista. O resultado é aexposição de saberes que resistiram ao tempo e às ansiedades do“novo” justamente porque fizeram sentido e foram incorporadospela via da experiência – esta última no sentido que detalharemos notexto. Uma avaliação que objetive promover mudanças, resistindo àsua instrumentalização pela gestão, que privilegie a compreensãopor dentro dos entes avaliados e desenvolva arcabouço coerentecom nossas tradições políticas e institucionais parece se delinearnesse conjunto de páginas.

Biografia do Autor

Juarez Pereira Furtado

Universidade Federal de São Paulo -Departamento de Políticas Públicas e Saúde Coletiva

Referências

ALKIN, Marvin C. (Org.). Evaluation roots: a wider perspective
of theorists’ views and influences. 2nd ed. Los Angeles: SAGE
Publications, 2013.
BALANDIER, Georges (Org.). O que avaliar quer dizer? São
Paulo: UNIFESP, 2015.
BIRMAN, Joel. O eclipse do sujeito e da singularidade no
discurso da avaliação. In: BALANDIER, G. (Org.). O que avaliar
quer dizer? São Paulo: UNIFESP, 2015. .
BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber
de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20–28,
2002.
BOSI, Maria Lúcia Magalhães; MERCADO, Francisco J. Avaliação
qualitativa de programas de saúde: enfoques emergentes.
Petrópolis: Vozes, 2006.
BOURDIEU, Pierre. O senso prático. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.
CAMPOS, Gastão Wagner Souza. Um método para análise e
co-gestão de coletivos: a constituição do sujeito, a produção
de valor de uso e a democracia em instituições: O Método da
Roda. São Paulo: Hucitec, 2000.
CARIA, Telmo H. História, reforma e lucidez em ciência: A
reflexividade científica segundo Pierre Bourdieu. Revista
Crítica de Ciências Sociais, n. 79, p. 133–149, 2007.
CONTANDRIOPOULOS, André-Pierre et al. A Avaliação na área
da saúde: conceitos e métodos. In: HARTZ, Z. M. A. (Org.).
Avaliação em Saúde: Dos Modelos Conceituais à Prática na
Análise da Implantação de Programas. Rio de Janeiro: Fiocruz,
1997. p. 29–47.
FIGUEIRÓ, Ana Cláudia; FRIAS, Paulo Germano; NAVARRO, Leila
Monteiro. Avaliação em Saúde: conceitos básicos para a prática
nas instituições. In:SAMICO, I. et al. (Org.). Avaliação em saúde:
bases conceituais e operacionais. Rio de Janeiro: Medbook,
2010. p. 2–14.
FOURNIER, Deborah M. Evaluation. In: MATHISON, S. (Org.).
Encyclopedia of Evaluation. Thousand Oaks: SAGE, 2005. p.
139–140.
FREUD, Sigmund. Edição standard brasileira das obras
psicológicas completas. Rio de Janeiro: Imago, 1996. v. XX.
FURTADO, Juarez Pereira. A avaliação como dispositivo. 2001a.
282p. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Universidade
Estadual de Campinas, Campinas.
FURTADO, Juarez Pereira. A avaliação participativa. In: OTERO,
M. R. (Org.). Contexto e prática da avaliação de iniciativas
sociais no Brasil: temas atuais. São Paulo: Peirópolis, 2012a. p.
21–41.
FURTADO, Juarez Pereira et al. A elaboração participativa de
indicadores para a avaliação em saúde mental. Cadernos de
Saúde Pública, v. 29, n. 1, p. 102–110, 2013.
FURTADO, Juarez Pereira. Avaliação de programas e serviços
em saúde. In: CAMPOS, G. W. S. et al. (Org.). Tratado de Saúde
Coletiva. 2a. ed. São Paulo: Hucitec, 2012b. p. 715–740.
FURTADO, Juarez Pereira et al. Planejamento e Avaliação em
Saúde: entre antagonismo e colaboração. Cadernos de Saúde
Pública, v. 34, n. 7, 2018. Disponível em: scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2018000705004
&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 10 abr 2020.
FURTADO, Juarez Pereira. Um método construtivista para a
avaliação em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 6, n. 1, p. 165–
181, 2001b.
FURTADO, Juarez Pereira; GASPARINI, Max Felipe Vianna. Há
diferenças entre avaliar e analisar? Ciência & Saúde Coletiva, v.
24, n. 8, p. 2933–2938, 2019.
108 109 R E V I S T A A V A L J A N E I R O/J U N H O • V O L. 3 • Nº 17 • 2020
FURTADO, Juarez Pereira; LAPERRIÈRE, Hélène. Parâmetros
e paradigmas em meta-avaliação: uma revisão exploratória e
reflexiva. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 3, p. 695–705, 2012.
FURTADO, Juarez Pereira; NAKAMURA, Eunice (Org.). Inserção
social e habitação de pessoas com sofrimento mental grave:
um estudo avaliativo. São Paulo: FAP-UNIFESP, 2014.
FURTADO, Juarez Pereira; VIEIRA-DA-SILVA, Ligia Maria. A
avaliação de programas e serviços de saúde no Brasil enquanto
espaço de saberes e práticas. Cadernos de Saúde Pública, v.
30, n. 12, p. 2643–2655, 2014.
GASPARINI, Max Felipe Vianna et al. Evaluation practices in the
field of Food and Nutrition. Revista de Nutrição, v. 30, n. 3, p.
391–407, 2017.
GHIRALDELLI JÚNIOR, Paulo. Richard Rorty: a filosofia do novo
mundo em busca de mundos novos. Petrópolis: Vozes, 1999.
GUBA, Egon G.; LINCOLN, Yvonna S. Fourth generation
evaluation. Newbury Park, Calif: Sage Publications, 1989.
HALL, Jori N. Pragmatism, Evidence, and Mixed Methods
Evaluation. New Directions for Evaluation, v. 2013, n. 138, p.
15–26, 2013.
HARTZ, Zulmira Maria Araujo; VIEIRA-DA-SILVA, Ligia Maria
(Org.). Avaliação em saúde: dos modelos teóricos à prática na
avaliação de programas e sistemas de saúde. Rio de Janeiro:
Fiocruz, 2005.
JALBERT, Yves et al. Epsilon: guide d’auto-évaluation des
organismes communautaires. Montréal: Coalition des organismes
communautaires québécois de lutte contre le sida, 1997.
MERCADO, Francisco Javier et al. Avaliação de políticas e
programas de saúde: enfoques emergentes na Ibero-América
no início do século XXI. In: BOSI, M. L. M.; MERCADO, F. J.
(Org.). Avaliação qualitativa de programas de saúde: enfoques
emergentes. Petrópolis: Vozes, 2006. p. 22–62.
MERTENS, Donna M. Philosophical assumptions and program
evaluation. Spazio Filosofico, n. 13, p. 75–85, 2015.
MERTENS, Donna M.; WILSON, Amy T. Program evaluation
theory and practice: a comprehensive guide. 1st ed. New York,
NY: Guilford Press, 2012.
NOVAES, Hillegonda Maria Dutilh. Pesquisa em, sobre e para os
serviços de saúde: panorama internacional e questões para a
pesquisa em saúde no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 20,
n. suppl. 2, p. S147–S157, 2004.
ONOCKO-CAMPOS, Rosana Teresa; FURTADO, Juarez Pereira.
Entre a saúde coletiva e a saúde mental: um instrumental
metodológico para avaliação da rede de Centros de Atenção
Psicossocial (CAPS) do Sistema Único de Saúde. Cadernos de
Saúde Pública, v. 22, n. 5, p. 1053–1062, 2006.
PARREIRA, Artur; SILVA, Ana Lorga da. A lógica complexa da
avaliação. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação,
v. 23, n. 87, p. 367–388, 2015.
PATTON, Michael Quinn. Pedagogy of evaluation. Hoboken:
John Wiley & Sons, 2017. Disponível em: ebookcentral.proquest.com/choice/publicfullrecord.
aspx?p=5092721>. Acesso em: 9 abr 2020. (New Directions for
Evaluation).
PATTON, Michael Quinn; GUIMARÃES, Vilma (Org.). Pedagogia
da avaliação e Paulo Freire: incluir para transformar. Rio de
Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2018.
PERRET, Bernard. La construction d’un jugement. In:
DAGENAIS, C.; RIDDE, V. (Org.). Approches et pratiques en
évaluation de programme. Montreal: Presses de l’Université de
Montréal, 2009. p. 53–69.
PINHO, José Antonio Gomes de; SACRAMENTO, Ana Rita Silva.
Accountability: já podemos traduzi-la para o português?
Revista de Administração Pública, v. 43, n. 6, p. 1343–1368,
2009.
POTVIN, Louise; GEDRON, Sylvie; BILODEAU, Angèle. Três
posturas ontológicas concernentes à natureza dos programas
de saúde: implicações para a avaliação. In: BOSI, M. L. M.;
MERCADO, F. J. (Org.). Avaliação qualitativa de programas de
110 111 R E V I S T A A V A L J A N E I R O/J U N H O • V O L. 3 • Nº 17 • 2020
saúde: enfoques emergentes. Petrópolis: Vozes, 2006. p. 65–86.
REVUE CITÉS. L’idéologie de l’évaluation: la grande imposture.
1. ed. Paris: Presses universitaires de France, 2009. v. 37.
ROSSI, Peter H. My views of evaluation and their origins. In:
ALKIN, M. C. (Org.). . Evaluation Roots: trancing theorist´s
views and influences. Thousand Oaks: SAGE, 2004. p. 122–131.
ROSSI, Peter H.; FREEMAN, Howard E.; LIPSEY, Mark W.
Evaluation: a systematic approach. 6th. ed. Thousand Oaks:
SAGE, 1999.
ROTONDO, Emma; KUSHNER, Saville (Org.). Evaluation Voices
From Latin America. Hoboken: John Wiley & Sons, 2012. (New
Directions for Evaluation).
SAMICO, Isabella et al. (Org.). Avaliação em Saúde: bases
conceituais e operacionais. Rio de Janeiro: Medbook, 2010.
SANTOS, Boaventura Sousa; MENESES, Maria Paula (Org.).
Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.
SAÚDE EM DEBATE. Monitoramento e avaliação em saúde para
a ação. Rio de Janeiro: CEBES, 2017. v. 41, n. spe.
SHADISH, William R.; COOK, Thomas D.; LEVITON, Laura C.
Foundations of program evaluation: theories of practice.
Newbury Park: Sage Publications, 1995.
SILVA, Rogério Renato et al. Subsídios à meta-avaliação do
Pmaq. In: AKERMAN, M.; FURTADO, J. P. (Org.). Práticas de
avaliação em saúde no Brasil: diálogos. Porto Alegre: Rede
Unida, 2016. p. 327–356.
TANAKA, Oswaldo Yoshimi; RIBEIRO, Edith Lauridsen; ALMEIDA,
Cristiane Andrea Locatelli (Org.). Avaliação em Saúde:
Contribuições Para Incorporação no Cotidiano. São Paulo:
Atheneu, 2017.
TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Relatório de Auditoria do
Programa Mais Médicos. . Brasília: TCU, Secretaria de Controle
Externo da Saúde, 2015.
VIEIRA-DA-SILVA, Ligia Maria. Avaliação de políticas e
programas de saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2014.
VIEIRA-DA-SILVA, Ligia Maria. Conceitos, abordagens e
estratégias para a avaliação em Saúde. In: HARTZ, Z. M. A.;
VIEIRA-DA-SILVA, L. M. (Org.). Avaliação em Saúde: dos modelos
teóricos à prática na avaliação de programas e sistemas de
saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005. p. 15–39.
VIEIRA-DA-SILVA, Ligia Maria. O campo da saúde coletiva:
gênese, transformações e articulações com a reforma sanitária
brasileira. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2018.
WHOLEY, Joseph S. Evaluability assessment: Developing
program theory. New Directions for Program Evaluation, v.
1987, n. 33, p. 77–92, 1987.
WORTHEN, Blaine R.; SANDERS, James R.; FITZPATRICK, Jody
L. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo:
Gente, 2004.
ZUÑIGA, Ricardo B. La evaluación en la acción social:
autonomias y solidariedades. Montreal: [s.n.], 2006.
Publicado
2020-07-31
Seção
Artigos Inéditos