O CAMINHO DE IDA E VOLTA NO MÉTODO MARXIANO: UMA TRAJETÓRIA HISTÓRICA DO MÉTODO ATÉ A SUA FORMULAÇÃO

  • Marcos Antônio Martins Lima Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Filosofia, História, Método Marxiano, Método Grego, Método Escolástico e Método Moderno.

Resumo

Existe uma linha de continuidade na trajetória do métododesde a filosofia pré-socrática do séc. VII-V a.C. até o séc.XIX. Na Grécia tinha-se uma grande articulação entremetodologia e cosmologia. Na Idade Média, passa-se poruma clara superioridade da fé e da teologia sobre a razão ea ciência. Essa forma de pensamento é superada no períodomoderno quando se dá a cisão entre a religião e a ciência.Surgem duas explicações historicamente viáveis, ouseja, o racionalismo e o empirismo, mas também trazemconsigo alguns problemas. As respostas de Kant e deHegel para esta crise na filosofia e na metodologia nãoforam capazes de atender a todas as indagações. A soluçãomarxiana considera que o método não é critério de verdade,pois não existe uma essência imutável. A produção doconhecimento científico em Marx segue um percurso dedois caminhos de ida e de volta.
Publicado
2006-06-30
Como Citar
Lima, M. A. M. (2006). O CAMINHO DE IDA E VOLTA NO MÉTODO MARXIANO: UMA TRAJETÓRIA HISTÓRICA DO MÉTODO ATÉ A SUA FORMULAÇÃO. Contextus – Revista Contemporânea De Economia E Gestão, 4(1), 53-66. https://doi.org/10.19094/contextus.v4i1.32074
Seção
Artigos