Gestão de processo: a proposição de um modelo de análise

  • Carlos Honorato Schuch Santos Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Celmar Corrêa de Oliveira Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)
  • Juliano Prado Stradioto Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
  • Rafael Bernardy Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Estado. Gestão Pública. Gestão de Projetos. Eficaz. Transparência.

Resumo

O poder da União, Estados e municípios está vinculado as funções administrativas delegadas a uma dessas instâncias. O objetivo de qualquer atividade administrativa é a criação e existência de instituições públicas capazes de exercer as demandas coletivas da população. Para isso os órgãos e instituições públicas precisam estar submetidos a um rigoroso e permanente controle por toda a sociedade. O controle administrativo necessita ser eficaz, bem como transparente na execução de projetos públicos. Este artigo tem como objetivo a proposição de um modelo de análise para avaliação e gestão de projetos públicos. A construção da proposta se apoiou em uma base bibliográfica-documental. O resultado do trabalho identifica dois tipos de transparência que são chamadas respectivamente de: fase transparente e fase opaca. Este trabalho é fruto de uma pesquisa maior que pretende avaliar o grau de transparência dos processos.

Biografia do Autor

Carlos Honorato Schuch Santos, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) - Membro do Grupo de Pesquisa UERGS/CNPQ Políticas, Gestão Pública e Desenvolvimento.
Celmar Corrêa de Oliveira, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)
Professor Adjunto da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) - Líder do Grupo de Pesquisa UERGS/CNPQ Políticas, Gestão Pública e Desenvolvimento.
Juliano Prado Stradioto, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Mestrando em Engenharia de Produção pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Membro do Grupo de Pesquisa UERGS/CNPQ Políticas, Gestão Pública e Desenvolvimento.
Rafael Bernardy, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Graduando em Administração Pública pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) - Membro do Grupo de Pesquisa UERGS/CNPQ Políticas, Gestão Pública e Desenvolvimento.

Referências

ANDREWS, C. W.; BARIANI, E. As marcas de nascença: a administração pública da Colônia à República Velha. In: ANDREWS, C. W.; BARIANI, E. (Orgs.). Administração pública no Brasil: breve história política. São Paulo: Saraiva, 2010.

BECK, U. O que é globalização? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

BERGER, S. Gestão estratégica de pessoas no setor público. São Paulo: Atlas, 2014.

BONIFÁCIO, R.; SCHLEGEL, R. Panorama e determinantes da satisfação com os serviços públicos no Brasil. Revista do Serviço Público, Brasília, v.63, n.4, pp. 413-434, out./dez. 2012.

BRASIL. Lei de Acesso à Informação. 2011. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acesso em: 10 jun. 2016.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Gestão de processos de trabalho. 2012. Disponível em: <http://portal2.tcu.gov.br/portal/page/portal/TCU/comunidades/gestao_processos_trab>. Acesso em: 10 set. 2016.

BRESSER PEREIRA, L. C. Gestão do setor público: estratégia e estrutura para um novo estado. In: BRESSER PEREIRA; SPINKE, P. (Org) Reforma do estado e Administração Pública Gerencial. Rio de Janeiro: FGV, p. 21 – 28, 2006.

CARRARA, A. R. Melhoria dos processos e implantação de um sistema de gestão de processos de negócios (BPMS) em uma prefeitura. São Paulo, 2007. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado em Engenharia da Produção) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

CAMPOS, V. F. Gerenciamento da Rotina do trabalho do Dia – a – Dia. 8ª. Edição, Belo Horizonte, Editora de Desenvolvimento Gerencial, 2004.

CORRÊA, E. K. et al. Metodologia da pesquisa científica e produção de textos para engenharia. 2012.

CRUZ, C. et al. Transparência da gestão pública municipal: um estudo a partir dos portais eletrônicos dos maiores municípios brasileiros. Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, vol. 46, n.1, p. 153-176, 2014.

DALLABRIDA, V. Governança territorial e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Garamond, 2011.

DAVENPORT, T. H. Reengenharia de processos. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

FIORI, J. L. Os moedeiros falsos. Petrópolis: Vozes, 1999.

FOWLER, A.; BIEKART, K. Multi-Stakeholder initiatives for sustainable development goals: The importance of interlocutors. Public Administration and Development, vol. 37, n. 2, p. 81-93, 2017.

FNQ – Fundação Nacional da Qualidade. Cadernos de Excelência, São Paulo, FNQ, n. 7, 2008.

GIANESI, I.; CORRÊA, H. Administração Estratégica de Serviços Operações para a Satisfação do Cliente. Atlas. São Paulo, 1994.

GONÇALVES, J. E. L. As empresas são grandes coleções de processos. In. RAE – Revista de Administração de Empresas. v. 40 n 1 p.6-9. jan./mar. 2000.

HAMMER, M.; CHAMPY, J. Reengenharia revolucionando a empresa em função dos clientes, da concorrência e das grandes mudanças da gerência. Rio de Janeiro: Campus, 1994.

HARRINGTON, H. J. Aperfeiçoando processos empresariais: estratégia revolucionária para o aperfeiçoamento da qualidade, da produtividade e da competitividade. São Paulo: Makron Books, 1993.

JOHANSSON, H. J. et al. Processos de negócio: como criar sinergia entre a estratégia de mercado e a excelência operacional. São Paulo: Pioneira, 1993.

LUBELL, M.; MEWHIRTER, J. M.; BERARDO, R.; SCHOLZ, J. T. Transaction Costs and the perceived effectiveness of complex institutional systems. Public Administration Review, vol. 77, n. 5, p. 668-680, 2017.

KANAANE, R; KEPPKE, R. S; ALDARVIS, R; SILVA, D. C. (Org). Gestão Pública Estratégica e a Visão do Futuro. São Paulo: Atlas, p. 43, 2010.

KANTER, R. M. Quando os gigantes aprendem a dançar. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

MATIAS-PEREIRA, J. Finanças Públicas. São Paulo: Atlas, 2012.

MATUS, C. Adeus, senhor Presidente. Governantes governados. São Paulo: Edições Fundap, 1996.

MARTINS-SILVA, P. O.; SILVA, C. S.; JUNIOR SILVA, A. As competências dos Administradores: seu processo de formação e as exigências do Mercado de Trabalho. Contexus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão. Vol 14 – N° 2 – maio/ago 2016.

MOURA, R.A. Check sua logística interna. São Paulo: IMAM, 2002.

NAPOLEÃO, R.; CARVALHO NETO, A. M.; LIMA, G.S.; GONÇALVES P. Responsabilidade Social Empresarial e Gestão de Pessoas: a perspectiva dos trabalhadores de uma empresa pública. Contextus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão. Vol 12 – N° 2 – maio/ago 2014.

OHMAE, K. O novo palco da economia global. Porto Alegre: Bookman, 2006.

OLIVEIRA, S. B. (Org.). Gestão por processos: fundamentos, técnicas e modelos de implementação. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2008.

OLIVEIRA JR, T.; JORDÃO, C.; CASTRO JR. Transparência, monitoramento e avaliação de programas no Brasil: em busca de opacidades que podem restringir o exercício do controle social. Revista do Serviço Público, vol. 65, n.1, p. 25-47, jan./mar. 2014.

POCHMANN, M. State and capitalism in Brazil: The current infletion in the pattern of public of the political cycle of the New Republic. Revista Educação e Sociedade. Vol. 38, n. 139, p. 309-330, jun. 2017.

RODRIK, D. La paradoja de la globalización. Barcelona: A. Bosch, 2011.

SANTOS, C. Introdução à Gestão Pública. São Paulo: Saraiva, 2014.

UNITED NATIONS (UN). E-government, ONU, 2014.

VASCONCELOS, M. C.; ZDZIARSKI, A. D.; CRUZ, J. A. W.; DA SILVA, W. V.; DA SILVA, C. L. Efficiency analysis of the unified health system service in Paraná municipalities. Journal Globalization, Competitiveness and Governability. Vol. 11, n. 2, p. 42 – 61, agosto 2017.

VAZ, J. C. Processos de trabalho no setor público: gestão e redesenho. São Paulo, 2008.

WEIBLE, C. M.; CARTER, D. P. Advancing policy process research at its overlap with public management scholarship and nonprofit and voluntary action studies. Policy Studies Journal, vol. 45, n. 1, p. 22-49, fev. 2017.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. Lean thinking: Banish waste and create wealth in your corporation. New York: Simon & Schuster, 1996.

Publicado
2017-10-02
Como Citar
Schuch Santos, C. H., Corrêa de Oliveira, C., Prado Stradioto, J., & Bernardy, R. (2017). Gestão de processo: a proposição de um modelo de análise. Contextus – Revista Contemporânea De Economia E Gestão, 15(1), 122-148. https://doi.org/10.19094/contextus.v15i1.926
Seção
Artigos