Existem relações entre qualidade de vida no trabalho, comprometimento organizacional e entrincheiramento organizacional?

Palavras-chave: Comportamento Organizacional

Resumo

Uma vez reconhecendo-se a participação substancial do trabalhador no resultado organizacional, evidencia-se que a percepção acerca de diversos aspectos organizacionais pode influenciar e ser influenciada pelo tipo de vínculo que o trabalhador desenvolve com a organização. Nesse contexto, o presente estudo objetiva analisar as possíveis relações que podem se estabelecer entre a Qualidade de Vida no Trabalho e os vínculos Comprometimento e Entrincheiramento Organizacional. Para tanto, foi realizada uma pesquisa quantitativa e explicativa, cujo questionário foi composto por três escalas validadas, cada uma relacionada a um dos construtos investigados. A partir de uma amostra de 187 trabalhadores, os dados foram analisados a partir de Regressões Múltiplas. Os resultados confirmaram algumas hipóteses testadas e contribuiram para refletir sobre a importância da organização para o vínculo que o trabalhador desenvolve com a organização, bem como esses vínculos podem contribuir para a percepção acerca das práticas e posicionamentos organizacionais.

Biografia do Autor

Jaqueline Cavalcante Milhome, Universidade Federal da Bahia
NPGA/UBFA
Diva Ester Okazaki Rowe, Universidade Federal da Bahia
NPGA/UFBA
Marcos Gilberto Dos-Santos, nstituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Universidade Salvador

NPGA/UFBA

IFBA

Referências

ALZUBI, Y. Z. W. Turnover intentions in Jordanian Universities: The role of leadership behaviour, organizational commitment and organizational culture. International Journal of Advanced and Applied Sciences, v. 5, n. 1, p. 177-192, 2018.

BALSAN, L. A. G.; BASTOS, A. V. B.; FOSSÁ, M. I. T.; LIMA, M. P.; LOPES, L. F. D.; COSTA, V. M. F. Comprometimento e Entrincheiramento Organizacional: Explorando as Relações entre os Construtos. Revista de Administração da UFSM, v. 8, n. 2, p. 235-248, 2015.

BASTOS, A. V. B.; AGUIAR, C. V. N. Comprometimento Organizacional. In: PUENTE-PALACIOS, K.; PEIXOTO, A. L. A. (Org.). Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: Um olhar a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2015.

BASTOS, A. V. B.; RODRIGUES, A. C. A.; MOSCON, D. C. B.; SILVA, E. E. C.; PINHO, A. P. M. Comprometimento no trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. In: BORGES, L. O.; MOURÃO, L. (Org.). O trabalho e as organizações: atuações a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2013.

CARVALHO-FREITAS, M. N.; MARQUES, A. L.; ALMEIDA, L. A. D. Pessoas com deficiência: comprometimento organizacional, condições de trabalho e qualidade de vida no trabalho. Gerais: Rev. Interinst. Psicol., Juiz de fora, v. 2, n. 2, p. 92-105, 2009 .

CELMECE, N.; ISHIKLAR, A.; MACAR, M.; KAYA, T. Organizational Commitment as a Predictor of Job Life Quality. Khazar Journal of Humanities and Social Sciences, p. 92-102, 2017

COOPER-HAKIM, A.; VISWESVARAN, C. The construct of work commitment: testing an integrative framework. Psychological Bulletin, v. 131, n. 2, p. 241-259, 2005.

DEMIRTAS, O.; AKDOGAN, A. A. The effect of ethical leadership behavior on ethical climate, turnover intention, and affective commitment. Journal of Business Ethics, v. 130, n. 1, p. 59-67, 2015.

GUTIERREZ, A. P.; CANDELA, L. L.; CARVER, L. The structural relationships between organizational commitment, global job satisfaction, developmental experiences, work values, organizational support, and person-organization fit among nursing faculty. Journal of Advanced Nursing, v. 68, n. 7, p. 601-614, 2012.

HAIR JR., J. F., ANDERSON, R. E., TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HUANG, T. C.; LAWLER, J.; LEI, C. Y. The effects of Quality of Work Life on Commitment and Turnover Intention. Social Behavior and Personality: An International Journal, v. 35, n. 6, p. 735-750, 2007.

KARAKUŞ, M. The Moderating Effect of Gender on the Relationships between Age, Ethical Leadership, and Organizational Commitment. Journal of Ethnic and Cultural Studies, v. 5, n. 1, p. 74-84, 2018.

KIM, M.; BEEHR, T. A. Empowering leadership: leading people to be present through affective organizational commitment? The International Journal of Human Resource, 2018.

LIRIO, A. B.; SEVERO, E. A.; GUIMARÃES, J. C. F. A influência da Qualidade de Vida no Trabalho sobre o Comprometimento Organizacional. Revista Gestão e Planejamento, v. 19, p. 34-54, 2018.

MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma pesquisa orientada. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MATHIEU, J. E.; ZAJAC, D. M. Review and meta-analysis of the antecedents, correlates, and consequences of organizational commitment. Psychological Bulletin, v. 108, n. 2, p. 171-194, 1990.

MEIRELES, A. Q. Fico porque preciso: entrincheiramento organizacional e satisfação no trabalho para empregados de uma empresa de energia brasileira. Dissertação (Mestrado em Administração) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, 2015.

MEYER, J. P.; HERSCOVITCH, L. Commitment in the workplace: Toward the general model. Human Resource Management Review, v. 11, p. 299-326, 2001

MEYER, J. P.; STANLEY, L. J.; PARFYONOVA, N. M. Employee commitment in context: The nature and implication of commitment profiles. Journal of Vocational Behavior, v. 80, n. 1, p. 1-16, 2012

MILHOME, J. C.; ROWE, D. E. O. Comprometimento e Entrincheiramento Organizacional: possíveis correlações. XLI Encontro da ANPAD, Anais… São Paulo, Brasil, ANPAD, 2017.

MILHOME, J. C.; ROWE, D. E. O. Influência dos vínculos Comprometimento e Entrincheiramento Organizacional na Qualidade de Vida no Trabalho XL Encontro da ANPAD, Anais… Costa do Sauipe, Brasil, ANPAD, 2016.

RODRIGUES, A. C. A. Do comprometimento de continuação ao entrincheiramento organizacional: o percurso de validação da escala e análise da sobreposição entre os construtos. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil, 2009.

RODRIGUES, A. C. A.; BASTOS, A. V. B. Entrincheiramento Organizacional. In: PUENTE-PALACIOS, K.; PEIXOTO, A. L. A. (Org.). Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: um olhar a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2015.

SCHIRRMEISTER, R.; LIMONGI-FRANÇA, A. C. A Qualidade de Vida no Trabalho: relações com o comprometimento organizacional nas equipes multicontratuais. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, v. 12, n. 3, p. 283-298, 2012.

SOLINGER, O. N.; VAN OLFFEN, W.; ROE, R. A. Beyond the three-component model of organizational commitment. Journal of Applied Psychology, v. 93, n.1, 70-83, 2008.

SOUZA, G. S.; SANTOS, A. R.; DIAS, V. B. Metodologia da pesquisa científica: a construção do conhecimento e do pensamento científico no processo de aprendizado. São Paulo: Animal, 2013.

TIMOSSI, L. S.; PEDROSO, B.; PILATTI, L. A.; FRANCISCO, A. C. Adaptação do modelo de Walton para avaliação da qualidade de vida no trabalho. Revista da Educação Física da Universidade Estadual de Maringá, v. 20, n. 3, p. 395-405, 2009.

TRALDI, M. T. F.; DEMO, G. Comprometimento, bem-estar e satisfação dos professores de administração de uma universidade federal. Revista Eletrônica de Administração – REAd, v. 18, n. 2, p. 290-316, 2012.

WALTON, R. Quality of working life: what is it? Sloan Management Review, v. 15, n. 1, p. 11-21, 1973.

ZANARDI, E. Qualidade de Vida no Trabalho e Comprometimento Organizacional em uma empresa do setor varejista. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, Brasil, 2016.

ZANELLI, J. C.; BASTOS, A. V. B.; RODRIGUES, A. C. A. Campo profissional do psicólogo em organizações e no trabalho. In: ZANELLI, José Carlos; BORGES-ANDRADE, J. E.; BASTOS, A. V. B. (Org.). Psicologia, organizações e trabalho no Brasil, 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

Publicado
2018-12-12
Como Citar
Milhome, J. C., Rowe, D. E. O., & Dos-Santos, M. G. (2018). Existem relações entre qualidade de vida no trabalho, comprometimento organizacional e entrincheiramento organizacional?. Contextus – Revista Contemporânea De Economia E Gestão, 16(3), 232-252. https://doi.org/10.19094/contextus.v16i3.39503
Seção
Artigos