LIMITAÇÕES DOS RELATÓRIOS DE SUSTENTABILIDADE PARA ANÁLISES CUSTO-BENEFÍCIO DE AÇÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS

Aneide Oliveira Araujo, Maria da Conceição Pereira Ramos

Resumo


Este trabalho examina a contribuição dos relatórios de sustentabilidade para a análise de custos e benefícios das ações das empresas sustentáveis. Para tanto, analisou-se o conteúdo dos Relatórios de Sustentabilidade 2011 e 2012, respectivamente, das empresas Vale do Rio Doce S.A e Portugal Telecom S.A. O estudo evidencia que ambos os relatórios demonstram o compromisso e o envolvimento dessas empresas com a responsabilidade social corporativa, a observância das instruções de elaboração do relatório pela Global Reporting Initiative (GRI), mas não oferecem subsídios a uma análise custo-benefício das ações ambientais e sociais. Apesar das iniciativas em prol de um desenvolvimento pautado na sustentabilidade (econômica, social e ambiental), essa realidade chama a atenção para os esforços a desenvolver nas práticas empresariais em termos de educação, comunicação e contabilidade econômica, social e ambiental, para a melhoria dos instrumentos de gestão da sustentabilidade e a aplicação efetiva da responsabilidade social corporativa.


Palavras-chave


Sustentabilidade. Social. Ambiental. Econômica. Análise Custo-Benefício.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19094/contextus.v13i1.585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 1678-2089
ISSN On-line: 2178-9258
Qualis B1 (2017 – Administração, Contabilidade e Turismo)
Revista Contextus (Fortaleza) – FEAAC / UFC
Av. da Universidade, 2486 – Benfica, Fortaleza-CE – CEP 60020-180 – Brasil