ÉTHOS CRÍTICO E GOVERNAMENTALIDADE EM MICHEL FOUCAULT

Rogério Luís da Rocha Seixas

Resumo


Será possível assinalar qual seja a principal questão para o exercício filosófico hoje? A este respeito, a resposta de Michel Foucault é direta: o diagnóstico crítico de nossa atualidade. Partindo desta posição do autor, o objetivo de nosso texto é discutir o sentido de Filosofia caracterizando-se como um exercício crítico e sua principal função: identificar o acontecimento relevante na atualidade, designando assim a atividade de diagnóstico como específica da filosofia. Partindo desta postura, a visão sobre o sentido de Filosofia deixa de ser uma mera adesão aos sistemas ou aos dogmas, caracterizando-se como um exercício crítico, com o objetivo de se buscar pensar diferentemente do que se pensa e o mais crucial ainda: identificar o acontecimento relevante na atualidade, passível de ser tratado filosoficamente. Nossa hipótese a ser trabalhada, parte da observação referente a um ativismo filosófico, ético e político, descrito como atitude ou, mais ainda, como um éthos na reflexão foucaultiana, que engloba todo o seu trabalho, mas que se torna mais pungente em sua, assim denominada, última fase ou fase ética, envolvendo a temática da governamentalidade. Partindo desta temática, discutiremos o vínculo entre ética e política, exatamente por se tratar da ligação entre liberdade, verdade, poder e resistência; destacando-se a relação entre a prática do governo dos outros e o exercício do governo de si. Possibilita analisar a articulação entre verdade, ação política e governamento, quando se trata de identificar a existência de uma atitude política que ganha o contorno de uma atitude ética em se recusar a ser governado de tal forma. Nesse momento, o autor se volta para o éthos crítico enquanto prática de liberdade como forma de recusa ao exercício de governamento excessivo na conduta dos indivíduos.

Palavras-chave


Contra conduta; Éthos Crítico; Governamento; Liberdade; Política

Texto completo:

PDF

Referências


BERNAUER, J. W. & MAHON, M. The ethics of Michel Foucault. In: The Cambridge Companion to Foucault. New York: Cambridge Press, 1996.

BRAGA JR, M. Michel Foucault – a legitimidade e os corpos políticos. São Paulo: Ed. Manole, 2007.

CÂMARA LEME, J. L. Foucault, Kant e a crítica política. In. Kant e-prints, Série 2, v. 6, n. 2, p. 113, Jul. Dez., 2011.

CASTELO BRANCO, G. & VEIGA-NETO, A. Foucault: filosofia & política. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

DEKENS, O. Michel Foucault. La vérité de mes livres est dans l´avenir. Paris: Armand Colin, 2008.

DELEUZE. G. Conversações. Trad. Peter Pál Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 1992.

ESCOBAR, C. H. Michel Foucault – O Dossier: últimas entrevistas. Rio de Janeiro: Editora Taurus, 1984.

FOUCAULT, M. Qu`est-ce que la Critíque? Critique et Aufklarung. Bulletin de la Société française de philosophie, vol 82, n. 2, avr/juin, 1990.

______. Dits et Écrits II, 1976-1988. 2. Ed. Paris; Gallimard, 2001.

______. Segurança, Território e População: curso dado no Collège de France (1977-1978). Tradução de Eduardo Brandão; revisão de Claudia Berliner. – São Paulo: Martins Fontes, 2009.

______. Le Gouvernement de Soi et des Autres. Cours au Collége de France (1982-1983), Paris: Gallimard/Seuil, 2008.

GROS, F. Foucault et le Lumiéres. Bordeux : CIBEL, 2006.

KAMINSKY, G. El yo minimalista y otras conversaciones con Michel Foucault. Tradução de Graciela Staps. Buenos Aires: La Marca editor, 2003.

KANT, I. Resposta à pergunta: O que é Esclarecimento? In. Textos Seletos. Introdução de Emmanuel Carneiro Leão. Tradução Raimundo Vier e Floriano de Sousa Fernandes. Petrópolis: Ed. Vozes, 2008.

KRAEMER, C. Ética e Liberdade em Michel Foucault. Uma leitura de Kant. São Paulo: EDUSC, 2011.

OKSALA, J. Como ler Foucault. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges; revisão técnica de Alfredo Veiga-Neto – Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

RABINOW, P. The Foucault Reader. Translate. Catherine Potter. New York: Pantheon, 1984.

VEYNE, P. Foucault revoluciona a história. In: Como se escreve a história: Foucault revoluciona a história. Brasília, Ed. Univ. de Brasília, 1982.




DOI: http://dx.doi.org/10.30611/2017n11id31001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2317-2010

Indexadores:


Portal de Periódicos da UFC

Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - SEER

Sistema Regional de Información en Linea para Revistas Cientificas de America Latina, Caribe, España y Portugal - LATINDEX

CNEN Revista de Livre Acesso - LivRe

Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades - CLASE

Elektronische Zeitschriftenbibliothek - EZ3

Information Matrix for the Analysis of Journals - MIAR

European Reference Index for the Humanities and Social Sciences - ERIHPLUS

Academic Resource Index – Research Bible

Sumários de Revistas Brasileiras – Sumários.org

Academic Keys Humanities - Professional and Technical Journals

OAJI.net – Open Academic Journals Index

Beluga

WorldCat OCLC

SIS – Scientific Indexing Services

InfoBase Index

Portal de Periódicos CAPES

Biblat - Bibliografía Latinoamericana

Diadorim