A DISTORÇÃO NEOLIBERAL DO PENSAMENTO ECONÔMICO DE ADAM SMITH SEGUNDO NOAM CHOMSKY E AMARTYA SEN

Palavras-chave: Economia Política, Ética, Liberalismo, Neoliberalismo, Crítica

Resumo

Adam Smith é considerado um dos fundadores do liberalismo clássico. Ele é apresentado, com razão, como o organizador da nova ciência da economia, que tem por objetivo compreender, prover e maximizar as riquezas e os confortos de uma sociedade. Descreveu em certa medida uma nova sociabilidade engendrada nas transações econômicas, emergindo a partir disso uma sociedade comercial, materialmente próspera dentro da ordem política. A riqueza advém da oportuna e correta divisão do trabalho. O trabalho se vê e se faz, a partir da obra smithina, autêntico substrato da ordem econômico-social. Mas Adam Smith não limitou exclusivamente a vida em sociedade às relações econômicas, notadamente as comerciais. Também não reduziu a motivação humana ao estrito autointeresse, vinculado ao amor-próprio. Como filósofo moral, ele nunca se declarou economista, e considerou que a sensibilidade, a consciência e as virtudes morais têm papel primordial na constituição de uma sociedade humana genuinamente desenvolvida. A apropriação que seus seguidores atuais e a abordagem econômica neoliberal fazem de Smith desfigurou o seu legado. Neste artigo, depois de introduzirmos brevemente a apropriação neoliberal do pensamento smithiano, apresentamos a crítica de Noam Chomsky e de Amartya Sem a esta perspectiva, desvelando o processo de redução e distorção dos conceitos originais do pensador escocês, buscando ao mesmo tempo resgatar um pouco de sua rica contribuição à compreensão do agir e da vida social humanos, notadamente o modo pelo qual estes se manifestam em nosso tempo.

Referências

BIANCHI, Ana Maria e SANTOS, Antonio Tiago Loureiro Araújo dos. Adam Smith: filósofo e economista. UNISINOS. Instituto Humanitas Unisinos. Cadernos IHU Ideias. Ano 3, nº 35 (2005).

CERQUEIRA, Hugo E. A. da Gama. Sobre a filosofia moral de Adam Smith. Síntese, Belo Horizonte, v. 35, n. 111, 2008.

CHOMSKY, Noam. Natureza Humana: justiça vs. Poder: o debate entre Chomsky e Foucault. Tradução Fernando Santos. Editado por Fons Elders. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

CHOMSKY, Noam. O Lucro ou as Pessoas? Neoliberalismo e Ordem Global. Tradução Pedro Jorgensen Jr. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

CHOMSKY, Noam. Para entender o poder: o melhor de Noam Chomsky/Peter R. Mitchell & John Schoeffel. Tradução Eduardo Francisco Alves. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

CHOMSKY, Noam. Réquiem para o sonho americano: os 10 princípios da concentração de riqueza e poder. Trad. Milton Chaves de Almeida. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2018.

DOCUMENTÁRIO (vídeo). Réquiem para o sonho americano: os princípios da concentração de riqueza e poder. Dirigido por Peter Hutchison, Kelly Nyks, Jared P. Scott (2015).

ELDERS, Fons. Noam Chomsky e Michel Foucault: um choque de paradigmas. In: Natureza Humana: justiça vs. Poder: o debate entre Chomsky e Foucault. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

GANEM, Ângela. Adam Smith e a explicação do mercado como ordem social: uma abordagem histórico-filosófica. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, 4(2): 9-36, jul./dez. 2000.

GUEDES. Édil. Economia. In: SÍVERES, Luiz; NODARI, Paulo César (organizadores). Dicionário de cultura de paz. Curitiba: Editora CRV, 2021 (Volume 1).

HUGON, Paul. História das doutrinas econômicas. 14ª edição. São Paulo: Atlas, 1995.

JEVONS, William Stanley. A teoria da economia política. Trad. C. Laversveiler de Morais. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

OLIVEIRA, Robertson de; GENNARI, Adilson Marques. História do pensamento econômico. São Paulo: Saraiva, 2009.

ROBBINS, Lionel. An essay on the nature and the significance of economic science. 2nd Edition, revised and extended. London: Macmillan, 1945,

SEN, Amartya. Sobre ética e economia. Coleção Prêmio Nobel. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SEN, Amartya. A ideia de justiça. Trad. de Denise Bottman e Ricardo D. Mendes. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SMITH, Adam. An inquiry into the nature and causes of the wealth of nations. Editors R. H. Campbell, A. S. Skinner & W. B. Todd. Indianápolis: Liberty Fund, 1981, v. I & II. (estas edições são a reprodução fotográfica do primeiro e do segundo tomos do segundo volume de The Glasgow Edition of The Works and Correspondence of Adam Smith, publicada originalmente por Oxford Press University, em 1979).

SMITH, Adam. The theory of moral sentiments. Editors D. D. Raphael, A. L. MacFie. Indianápolis: Liberty Fund, 1984. ((esta edição é a reprodução fotográfica do primeiro volume de The Glasgow Edition of The Works and Correspondence of Adam Smith, publicada originalmente por Oxford Press University, em 1979).
Publicado
2022-08-20
Seção
Artigos Fluxo Contínuo