A (I)LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL: O PROTAGONISMO INDIVIDUAL DOS MINISTROS DA SUPREMA CORTE

  • Francisco José Falcão Braga Filho Universidade de Fortaleza
  • Julia Teixeira Lopes Macedo Universidade de Fortaleza

Resumo

O Supremo Tribunal Federal, nos últimos anos, profere decisões monocráticas em larga escala, afastando-se, assim, do que se espera de uma Corte Suprema, ou seja, discussões em Plenário. Através do método de pesquisa bibliográfica, legislativa e jurisprudencial pretende-se discorrer sobre a problemática, com enfoque em dados obtidos na página do Supremo Tribunal Federal. Diante deste questionamento, busca-se analisar o papel constitucional da Corte Suprema. Por fim, concluiu-se que o Supremo Tribunal Federal vem atuando de maneira exagerada com decisões monocráticas de onze ministros, refletindo uma imagem não de um Tribunal, mas sim de onze juízes singulares decidindo conforme seu entendimento e conveniência questões de grande relevância.

 

Palavras-chave: Supremo Tribunal Federal. Decisões Monocráticas. Juízes Singulares. Tribunal Constitucional.

  

Biografia do Autor

Francisco José Falcão Braga Filho, Universidade de Fortaleza
     
Julia Teixeira Lopes Macedo, Universidade de Fortaleza
   

Referências

BARROSO, Luís Roberto. Judicialização, ativismo judicial e legitimidade democrática. Revista de Direito do Estado, Rio de Janeiro, n. 13, jan./mar. 2009.

BULOS, Uadi Lammêgo. Curso de direito constitucional. 10.ed. São Paulo: Saraiva, 2017.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Projeto de lei 7104/2017. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/proposicoesweb/fichadetramitacao?idproposicao=212539>. Acesso em: 22 ago. 2018.

DALLARI, Dalmo de Abreu. O poder dos juízes. São Paulo: Saraiva: 2002.

FERRAZ, Taís Schilling. O precedente na jurisdição constitucional: construção e eficácia do julgamento da questão com repercussão geral. São Paulo: Saraiva, 2017. (Série IDP: Linha Pesquisa Acadêmica.)

LOPES, Juraci Mourão Filho. Os precedentes judiciais no constitucionalismo brasileiro contemporâneo. 2 ed. Salvador: JusPODIVM, 2016.

MASSON, Nathalia. Manual de direito constitucional / Nathalia Masson – 6.ed.rev.ampl. e atual. – Salvador: JusPODIVM, 2018.

SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. São Paulo: Malheiros, 2002.

______. Relatório de atividades 2017. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/centraldocidadaoacessoinformacaogestaoestrategica/anexo/relatorioatividadesstf2017.pdf>. Acesso em: 21 ago. 2018.

XIMENES, Julia Maurmann. O Supremo Tribunal Federal durante os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte. A influência comunitarista. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 14, n. 2204, 14 jul. 2009. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/13152>. Acesso em: 23 ago. 2018.

Publicado
2018-12-30
Seção
Artigos