v. 1, n. 12 (2018)

Dossiê (Des)Dobras Barrocas: Conexões Transatlânticas entre Artes e Culturas

Depois dos equilíbrios do Renascimento e dos desequilíbrios do Maneirismo, o Barroco constitui uma das mais marcantes estéticas surgidas com a modernidade. A produção artística barroca desenvolve-se em um nível que, conscientemente, exorbita a dimensão local. Um exemplo: em 1705, sai Musica do Parnasso, a primeira coletânea de poesias publicada por um brasileiro. O autor é o escritor Manuel Botelho de Oliveira, que, no prefácio do seu volume poético, lê a evolução da literatura como um processo de expansão transatlântica "europeia": a literatura começou épica na Grécia e acabou, barroca e exótica, na América lusófona.

O Barroco, em suma, até fora do continente europeu, é percebido desde o seu começo como o estilo com o qual se inaugura, de forma expansiva, uma época nova, tanto que muitas experiências sucessivas de ruptura cultural irão coincidir com uma redescoberta do Barroco. A literatura barroca, de fato, foi reinterpretada, reproposta, re-canonizada e relançada, no século passado, tanto na época do modernismo quanto durante a pós-modernidade, viradas culturais de crucial importância.

O barroco também envolveu realidades particulares: Apesar de não ter sido um dos centros do barroco brasileiro, o próprio Ceará teve as suas manifestações barrocas. As artes plásticas tiveram expressões barrocas, assim como a arquitetura e a música.

(Des)Dobras Barrocas: Conexões Transatlânticas entre Artes e Culturas foi o título de um Colóquio Internacional realizado nos dias 26 e 27 de abril de 2017, no Auditório Rachel de Queiroz, e organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFC, com coordenação científica dos professores Yuri Brunello, do PPGLetras/UFC, e Francesco Guardiani, da University of Toronto. De tal evento a Edição Abr.-Jun. (2018) da Entrelaces quer apresentar as contribuições, acrescentadas de artigos a serem enviados sobre os seguintes temas: O Barroco dos Antigos e o Barroco dos Modernos; O Barroco em relação ao Renascimento e ao Maneirismo; O Barroco entre a Europa e as Américas; O Barroco e o Neobarroco; O Barroco Nordestino.

Francesco Guardiani (University of Toronto)

Yuri Brunello (PPGLetras/UFC)

Organizadores do Dossiê

Edição completa

Ver ou baixar a edição completa PDF

Sumário

Conselho Editorial

Conselho Editorial da Revista Entrelaces
 
PDF

Apresentação

(DES)DOBRAS BARROCAS: CONEXÕES TRANSATLÂNTICAS ENTRE ARTES E CULTURAS
Yuri Brunello, Francesco Guardiani
PDF

Nossa Capa

TETO DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DA PRAIA
Erimar Wanderson da Cunha Cruz, Taynan Leite da Silva
PDF

Reflexões dos Organizadores

RENASCIMENTO, MANEIRISMO E BARROCO
Francesco Guardiani
PDF
12-23
DAL MANIERISMO AL BAROCCO TRANSIBERICO: LA “NOVA GRÉCIA” DI MANUEL BOTELHO DE OLIVEIRA
Yuri Brunello
PDF
24-38

Dossiê

Francisco Edi de Oliveira Sousa
PDF
40-51
Marcio Henrique Vieira Amaro
PDF
52-62
Nino Rico
63-77
Daniel Fernando Gruber
PDF
78-91
Lola Aronovich
92-108
Tito Lívio Cruz Romão
PDF
109-126
Daniella Paez Coelho
PDF
127-144
Wagner Monteiro
PDF
145-161
Cid Ottoni Bylaardt
PDF
162-171
Dafne Di Sevo Rosa
PDF
172-183
Francisco Alison Ramos da Silva
PDF
184-194
Raimundo Fábio Gomes Carneiro
PDF
195-211
Lourival da Silva Burlamaqui Neto
PDF
212-228
Gilberto Clementino de Oliveira Neto
PDF
229-243
Amanda Fanny Guethi, Wilson Alves-Bezerra
PDF
244-262
Thomaz Heverton dos Santos Pereira
PDF
263-274

Tradução

Andrea Mazzucchi
PDF
276-294
Matteo Palumbo
PDF
296-309

Criação

MAL GUIDERDONE
Giambattista Basile
PDF
311
NÃO PODE O AMOR PRENDER A ANARDA
Manuel Botelho de Oliveiria
PDF
312