Requisitos de qualidade e segurança para prontuários do paciente

Palavras-chave: Manual Brasileiro de Acreditação, Informação em saúde, Qualidade e segurança

Resumo

Os serviços de saúde performam um intrincado sistema de processos, assistenciais, de apoio técnico, apoio logístico e administrativo. Estes processos requerem insumos e recursos para dar o resultado esperado, como materiais e equipamentos específicos e principalmente pessoas, além de uma adequada estrutura física. Boas práticas e métodos também são fundamentais para sustentar estes processos.  Podemos identificar a importância de vários processos de gerenciamento e controle para garantia da qualidade e segurança em saúde, como o de “Registro e tratamento de reclamações de cientes”, “Registro e tratamento de falhas”, “Pesquisa de satisfação”, “Gestão de indicadores”, “Análise crítica”, “Revisão de casos”, assim como “gerenciamento da qualidade e segurança das informações do paciente”. Este artigo pretende apresentar e discutir os processos de gerenciamento da qualidade e segurança das informações do paciente, com base nos padrões contidos no Manual de Brasileiro de Acreditação. Foi usado como método, a análise qualitativa de um conjunto de requisitos do padrão de Gestão da Informação e Comunicação do Manual Brasileiro de Acreditação, além de apresentar conceitos sobre qualidade e segurança na saúde. O trabalho constatou a importância deste padrão para o gerenciamento de serviços e unidades de informações assistenciais.

Biografia do Autor

Margarete Farias de Moraes, Universidade Federal do Espirito Santo (UFES)
Pós doutoranda no Programa de Pós Graduação em Difusão do Conhecimento na UFBA. Doutora em Educação pela UFES. Mestre em História das Ciências da Saúde pela COC/FIOCRUZ. Bacharel em Arquivologia pela UNIRIO, Licenciatura e Bacharel em História pela UERJ. Atualmente sou professora do Departamento de Arquivologia da UFES. Possuo experiência em docência e organização de centros de documentação e gestão de documentos e informações em instituições de saúde, com ênfase no planejamento e gestão arquivísticos. Possuo também experiência em docência na área de História, com ênfase em História da Saúde. Tenho como campos de investigação a história, a educação e o gerenciamento de informação na área de saúde.

Referências

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde, Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde. Assistência Segura: Uma Reflexão Teórica Aplicada à Prática. Brasília: Anvisa, 2013.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente e Serviços de Saúde. Brasília: Anvisa, 2014.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente e Serviços de Saúde. Brasília: Anvisa, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Documento de referência para o Programa Nacional de Segurança do Paciente. Brasília: Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Portaria nº 529, de 1 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Brasília, Ministério da Saúde. Disponível em: <https://bit.ly/2P2iiht>. Acesso em: 10 jun. 2018.

DONABEDIAN, A. The seven pillars of quality. Arch Pathol Lab Med, v. 114, n. 11, 1990.

Publicado
2018-11-26
Como Citar
MORAES, M. F. DE. Requisitos de qualidade e segurança para prontuários do paciente. Informação em Pauta, v. 3, n. Especial, p. 141-160, 26 nov. 2018.
Seção
Artigos